Ação da PF contra Ciro Gomes teve mandado cumprido em São Luís

Um dos mandados de busca e apreensão expedidos para a Polícia Federal no âmbito “Operação Colosseum”, que tem o presidenciável Ciro Gomes e o ex-governador Cid Gomes, seu irmão, como alvos, foi cumprido em São Luís.

O Imirante entrou em contato com a assessoria de comunicação da PF no Maranhão, que informou não ter detalhes do caso, confirmando apenas o cumprimento do mandado.

A operação foi desencadeada apurar supostas fraudes e pagamento de propinas a agentes políticos e servidores públicos envolvendo as obras no estádio Castelão, em Fortaleza, capital cearense, entre 2010 e 2013.

De acordo com a PF, as investigações miram em “possível pagamento de vantagem indevida para que a Galvão Engenharia obtivesse êxito no processo licitatório da Arena Castelão e, na fase de execução contratual, recebesse valores devidos pelo Governo do Estado ao longo da execução da obra de reforma, ampliação, adequação, operação e manutenção do Estádio”.

A representação indica que o valor da concorrência foi de R$ 518 milhões, oriundo em parte de financiamento do BNDES. “Apurou-se indícios de pagamentos de 11 milhões de reais em propinas diretamente em dinheiro ou disfarçadas de doações eleitorais, com emissões de notas fiscais fraudulentas por empresas fantasmas”, registrou a PF em nota.

No Twitter, Ciro Gomes falou em “estado policial”. “Até esta manhã, eu imaginava que vivíamos, mesmo com todas imperfeições, em um pais democrático. Mas depois da Policia Federal subordinada a Bolsonaro, com ordem judicial abusiva de busca e apreensão, ter vindo a minha casa, não tenho mais dúvida de que Bolsonaro transformou o Brasil num Estado Policial que se oculta sob falsa capa de legalidade”, declarou.

Do imirante

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: