Após silêncio de depoente à CPI, Aziz suspende sessão e vai ao STF

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), suspendeu a sessão da comissão nesta terça-feira, 13, depois de a depoente Emanuela Medrades, diretora da Precisa Medicamentos, anunciar que permaneceria em silêncio e não responderia a nenhuma pergunta dos parlamentares.

Emanuela alegou que conseguiu um habeas corpus junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) que lhe permitia ficar em silêncio na CPI para não produzir provas contra si mesma. Aziz, por sua vez, anunciou que vai recorrer ao próprio STF.

“Eu vou suspender a reunião, chamarei os advogados e entraremos com um embargo de declaração neste momento ao presidente [Luiz] Fux para que ele possa nos responder quais são os limites [do habeas corpus]”, afirmou o senador. “Eu não vou perder meu tempo ouvindo uma depoente que não quer colaborar nem dizer qual é o papel dela na empresa.”

Representante da indiana Bharat Biotech no Brasil, a Precisa Medicamentos entrou na mira da CPI depois de denúncia do deputado Luis Miranda (DEM-DF) e de seu irmão, Luis Ricardo Miranda. Emanuela é apontada como uma das intermediadoras da suposta compra do imunizante indiano Covaxin, cujo contrato teria sido superfaturado. Em encontro com o presidente Jair Bolsonaro, Miranda teria alertado sobre irregularidades.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: