Astro de Ogum paga fiança e sai da detenção

O vereador de São Luís, Astro de Ogum (PL), pagou fiança e foi liberado após prestar depoimento à polícia na manhã desta quinta-feira (12). O parlamentar deve voltar para a delegacia na sexta-feira (13) para prestar novos esclarecimentos.

Entenda o caso

O vereador havia sido preso na manhã desta quinta-feira (12) por posse ilegal de armas. A operação policial também prendeu dois assessores de Astro de Ogum por suspeita de envolvimento em crimes de pedofilia e extorsão. Os assessores foram identificados como Raimundo Costa, conhecido como “Filho”, e Raíssa Martins Mendonça que, segundo investigações, trocavam mensagens com adolescente pela internet e depois faziam ameaças em troca de sexo.

​A operação policial é realizada pela Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).

Leia a nota da Assessoria de Comunicação do vereador:

Acerca de matérias jornalísticas publicadas na imprensa maranhense, tratando da prisão do vereador Astro de Ogum por posse de arma, em respeito à sociedade ludovicense, a defesa do parlamentar, faz este comunicado com base nos esclarecimentos abaixo narrados, para que se restabeleça a verdade dos fatos, equivocadamente divulgados em blogs, portais e emissoras de rádio.

1 – Sob comando da Superintendência Estadual de Investigações Criminais, por meio do Departamento de Crimes Tecnológico, sob o comando do delegado Odilardo Muniz, a Polícia Civil deflagrou uma operação na residência do vereador Astro de Ogum, mas os alvos foram dois de seus assessores: um homem e uma mulher.

2 – No local, a Polícia apreendeu aparelhos celulares e notebooks dos investigados. No entanto, no imóvel foi encontrada uma arma de propriedade de um dos funcionários que faz a segurança do imóvel. Por conta disso, o politico foi conduzido à Seic para explicar a arma encontrada em sua residência, fato que já foi devidamente esclarecido.

3 – Por fim, para comprovar a veracidade dos fatos, anexamos cópias dos mandatos de busca e apreensão para comprovar que Astro não tem envolvimento com o episódio cujo alvo foi seus funcionários.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: