Aumenta em 10% o registro de mortes em casa no Maranhão nos primeiros meses de 2020

Do mês de janeiro até essa terça-feira (12), o número de pessoas que morreram em casa aumentou 10% no Maranhão, em relação ao mesmo período de 2019. Os dados são de levantamento feito pela Associação dos Registradores Civis de Pessoas Naturais (Arpen-MA). Entretanto, mesmo com dados baseados nos registros feitos em cartórios de todo Estado, não é possível saber de fato de as mortes têm alguma relação com a pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

“Não cabe a nós afirmar se tem a ver com a Covid-19. Logicamente, cabe aos órgãos governamentais analisar esses dados concretos e, a partir daí, criar novas políticas públicas, exames que possam constatar se as mortes foram por coronavírus”, disse o presidente da Arpen-MA, Devanir Garcia.

No Maranhão, de acordo com o estudo, a cada 100 pessoas, 30 morrem em casa. Porém, o levantamento não indica se essas mortes foram súbitas ou se foram de pacientes vítimas de alguma doença específica. Mas, mesmo assim, a orientação dos especialistas é para que a população fique atenta ao momento de buscar por auxílio médico.

“No caso do coronavírus, o momento adequado seria no início dos sintomas. Então, quando a pessoa sentir sintomas leves como tosse seca, dor de garganta, corisa, febre, dor no corpo, isso já é um indicativo para procurar médico, seja presencial ou por vídeo. No caso do sistema público, o ideal é procurar as unidades básicas de saúde”, explica a médica Gabriela Castro.

Coronavírus no Maranhão

De acordo com o último boletim epidemiológico emitido, na noite dessa terça-feira (12), pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), 9.112 pessoas testaram positivo para a Covid-19 no Maranhão. Deste total, 444 pessoas morreram e outras 1.877 se recuperaram da doença.

Ainda segundo o último boletim da SES, 167 municípios maranhenses já registraram pacientes infectados pela Covid-19.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: