fbpx

Barreirinhas Maranhão

Bacia de Barreirinhas pode ser maior que a da Guiana, diz presidente da Gasmar

O presidente da Gasmar, Allan Kardec Dualibe, atualizou nessa sexta-feira, 22, os números relacionados ao mercado de petróleo e gás no Maranhão, e trouxe perspectivas extremamente favoráveis ao estado. 

Kardec informou sobre as “expectativas gigantescas” com relação ao potencial de petróleo e gás na Bacia de Barreirinhas, que integra a chamada Margem Equatorial do Brasil. Segundo ele, uma Nota Técnica sobre as possibilidades de riquezas em combustíveis no local está sendo preparada sobre o assunto.

“Barreirinhas pode ser maior do que a Guiana”, afirmou ao se referir às bacias de petróleo e gás, projetando que o Maranhão terá uma “enorme fronteira de trabalho”. Entre 2021 e 2022, o país teve o maior crescimento percentual do PIB per capita do mundo: 57%.

O ex-diretor da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) comentou sobre um estudo básico a ser apresentado na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Programas Estratégicos (SEDEPE), com investimentos no setor que saltam de 1 bilhão para 11 bilhões, geração de 60 a 70 mil empregos diretos e indiretos com impactos para o Maranhão e para o Brasil.

Sobre a questão ambiental, Allan Kardec destacou dois aspectos: a Petrobras possui em torno de três mil poços perfurados, e nenhum vaza, e que o governo Carlos Brandão tem priorizado o combate à pobreza maranhense, vislumbrando os recursos que serão gerados com a exploração de petróleo e gás no estado.

Duailibe informou ainda que a previsão para a conclusão do primeiro gasoduto de São Luís é de até maio de 2024, assim como a finalização da cadeia de gás natural veicular (GNV), com postos de combustíveis.(jornal pequeno)

 

 

 

 

 

Advertisements

Deixe uma resposta