fbpx

Barreirinhas: Estado de Emergência devido o aumento de contaminações, veja as contradições

Um estranho fato tem sido assunto de alguns especialistas da saúde no Maranhão, pois muitas cidades estão decretando estado de calamidade sem ao menos considerar o número de óbitos, apenas pelo número de contaminados, que em muitas cidade chega a menos 1% da população.

O número de óbitos nos países com mais casos e dados confiáveis à disposição e constatou que é possível perceber que a maior parte das mortes é de pessoas acima de 60 anos. Os mais jovens, porém, também têm grande nas hospitalizações.

No Brasil, pessoas com mais de 60 anos representam 73% das mortes. As estatísticas de casos escondem grande subnotificação. O 1º grande estudo sobre a população contaminada, no Rio Grande do Sul, mostrou que para cada caso registrado pode haver 14 outras infecções.

O Brasil tem proporcionalmente menos idosos do que países que lideram em número de casos registrados de coronavírus. Apesar disso, são 28,7 milhões de brasileiros nessa faixa etária, contra 17,8 milhões de italianos. Ou seja: há vasta população em idade de risco.

Algumas cidades do região dos Lençóis Maranhenses e Delta, recentemente declararam estado de calamidade que pública que tem como conceito a possibilidade de obtenção de recursos federais e estaduais facilitada.

Além do que, estado de calamidade pública nacional reconhecido pelo Congresso Nacional em razão de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente de pandemia, a União adotará regime extraordinário fiscal, financeiro e de contratações para atender às necessidades dele decorrentes.

BARREIRINHAS

Exatamente no dia 31 de Março, foi decretado Situação de Emergência na cidade  que atualmente tem proximamente 65 mil habitantes e contabiliza 5.982 casos notificados, com 42 óbitos, 1.725 recuperados, 1.820 confirmados, 53 ativos e 23 casos diários em média.

Pode ser uma imagem de texto que diz "ATUALIZAÇÃO 31.03.2021 BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO COVID-19 COVID SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA CORONAVÍRUS CRITICA CONFIRMADOS 1820 SUSPEITOS DIÁRIOS 23 DESCARTADOS 4120 ÓBITOS 42 ÃBITOS EM INVESTIGAÇÃO 01 5982 53-ATIVOS 1725 RECUPERADOS CASOS POR SEXO 666 1154 MASCULINO FEMININO FAIXA ETÁRIA CASOS NOTIFICADOS 0A9 ANOS 10A ANOS 20A29 ANOS 14 72 260 428 40 தய்து PREFTRMIC PREFEITURA MUNICIPAL BARREIRINHAS ANOS ANOS MAIS ANOS NÃO INFORMADOS TOTAL SECRETARIA MUNICIPAL SAÚDE 275 197 189 04 1820"

Em comparação a 31 de Dezembro de 2020, na cidade tinha 4.795 casos notificados, com 31 óbitos, 1.535 recuperados, 1.566 confirmados, 00 ativos e 3.229 descartados.

Pode ser uma imagem de texto que diz "ATUALIZADO EM 30 DE DEZEMBRO DE 2020. AS 20:33 Min. ARREIRINHAS semusbarreirinhas Compremitie CIm AUa EPPA BOLETIM SOBRE o CORONAVÍRUS CONFIRMADOS ATIVOS 1.566 RECUPERADOS 1.535 SUSPEITOS 00 DESCARTADOS 3.229 ÓBITOS 31 ÓBITOS EM INVESTIGAÇÃO 00 TOTAL NOTIFICADOS 4.795 (98) 989202367 COMISSÃO DE CONTINGENCIA DISQUE AO COVID-19 Horário Atendimento SAUDE 08:30 as min 14:30 min 16:30 min 136 SUS AMADA BRASIL M"

Em três meses, houve apenas 1.187 casos, sendo 11 óbitos dos 53 ativos, casos esses, baseados em testes rápidos que segundo especialistas, 80% deles estão pautados em sim ou não, tendo eficácia duvidosa.

O município atualmente não tem um centro de atenção gripal, apenas dispõe de um local para testes rápidos.

Em comparação aos meses que findavam o ano de 2020, que aconteceu o período eleitoral e festas liberadas, o município chegou zerar o número de contaminados. Na época no município existia uma equipe especializada para atender em casa os pacientes contaminados, assim como tubos de ozônios, desinfecção de locais públicos e uma rigorosa fiscalização do distanciamento social.

Agora em abril de 2021, foi decretadosituação de emergência pelo atual gestor da cidade, baseando-se nos 1.187 casos, sendo 11 óbitos dos 53 ativos que configurou, segundo os laudos técnicos da Secretaria de Saúde do município, bandeira vermelha, afirmando que o município está dominado pela nova cepa.

Art. 1º Fica decretada SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA em Saúde Pública no Município de Barreirinhas, em razão da pandemia de doença infecciosa viral respiratória – COVID-19, causada pelo agente Novo Coronavírus – SARS-CoV-2.

A situação de emergência da total liberdade para comprar com dispensa de licitações e assim confirmado no artigo 5º do decreto municipal que diz:

Art. 5º. Fica dispensada a licitação para a aquisição de bens, serviços, alimentos e insumos de saúde destinados ao enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do Coronavírus de que trata este Decreto.

O estranho de tudo, que nada se ver no município, para o combate a pandemia, pois até a vacinação é tema de reclamação dos moradores.

Somente nos últimos meses, o município recebeu um montante em repasses de R$ 2.581.811,65.

 

Grupo Valor Total Bruto Valor Desconto Valor Líquido
ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA R$ 93.792,00 R$ 0,00 R$ 93.792,00
ATENÇÃO BÁSICA R$ 1.864.450,30 R$ 0,00 R$ 1.864.450,30
ATENÇÃO DE MÉDIA E ALTA COMPLEXIDADE AMBULATORIAL E HOSPITALAR R$ 514.314,99 R$ 2.910,00 R$ 511.404,99
VIGILÂNCIA EM SAÚDE R$ 112.164,36 R$ 0,00 R$ 112.164,36
Total Geral R$ 2.584.721,65 R$ 2.910,00 R$ 2.581.811,65

FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE BARREIRINHAS

MA BARREIRINHAS FUNDO MUNICIPAL DE SAUDE DE BARREIRINHAS 11.513.081/0001-40 R$ 2.584.721,65

O hospital da cidade é regional e atende pacientes da região Lençóis, Munin, Delta entre outros, na qual o total de internados não correspondem somente ao município de Barreirinhas.

Dentro dessa confusão de informações, que chama atenção é o fato de como tem sido feito as ações para o combate ao vírus e quais medidas e espaços que estão sendo destinados aos grupos prioritários e pessoas com sintomas do covid-19.

As primeiras ações da nova gestão que começou governar a cidade dos Lençóis Maranhenses, foi não pagar o adicional por insalubridade dos profissionais da saúde que atuavam na linha de frente do combate ao covid-19 na cidade(veja aqui).

Posterior a isso, não se viu nenhum ato, seja, de conscientização, ou combate eficaz do vírus na cidade. Denúncias de aglomerações e mesmo em meio a tantos decretos, o desrespeito e o crime praticado em relação a saúde publica foi evidente.

Houve festas festas particulares em condomínios privados , casas de shows descumprindo e uma cidade sem lei. Porém nada foi feito e o trabalhador nativo proibido de trabalhar(veja aqui).

Porém o que estamos a indagar é! O que está sendo feito para o atendimento ao cidadão que procura o setor público ao sentir sintomas do vírus.

Os tuneis de ozônios, o atendimento estendido nas UBs suspensos, que perdurou por mais de dois meses apenas voltando por volta do dia 10 do mês de março, depois de muita pressão por parte da sociedade.

Porém vale ressaltar que o atendimento extra à noite, cabe algumas indagações como; quem vai atender? O médico ou enfermeiro que receita Azitromicina, Ivermectina sem ao menos ter um local prioritário para que estes pacientes não possam estar em contato com outros grupos.

Indagações

Quantos leitos e respiradores tem no Hospital Regional?

Denúncias

Segundo informações, os recepcionistas que estão na área da recepção da covid-19, não usam os EPIs.

O município hoje tem uma unidade que atende de tudo, do abastecimento da assistência farmacêutica ao curativo, ao acompanhamento da gestante, consulta no idoso, da criança. Todos vinculados na mesma unidade separação devida e primordial, como recomenda a OMS.

É necessário que a gestão do município elabore um plano para que aja uma preconização e atendimento prioritário às pessoas que apresentarem sintomas do coronavírus.

Uma cidade como Barreirinhas, com cerca de 65 mil habitantes não pode está a deus dará e tão pouco ficar a mercê de um vírus tão letal.

 


Acompanhe essas e outras notícias em Imaranhao.com

Siga, também o Imaranhao no Twitter, Instagram

Curta nossa página no Facebook

Inscreva-se no nosso canal no Youtube


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: