Brasília sediou 16° Conferência Nacional de Saúde

Foram realizadas cerca de três mil conferências municipais e estaduais no país inteiro para chegar a conferência nacional, que encerrou no dia de ontem na Capital Federal. Na oportunidade, foram apresentadas as conclusões que serviram para elaborar o Relatório Nacional Consolidado.

Estão entre as principais manifestações da 16ª Conferência Nacional de Saúde (8ª+8) a defesa dos princípios básicos do Sistema Único de Saúde (SUS), a saúde pública como direito de todos e a democracia brasileira. O maior evento de participação social do país ocorreu no momento em que o SUS resiste às graves ameaças que vem sofrendo, em um contexto de retrocessos sociais. Organizada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS) e realizada pelo Ministério da Saúde, a 16ª Conferência teve como tema central “Democracia e Saúde” e reuniu mais de cinco mil pessoas. Os eixos temáticos são: Saúde como Direito, Consolidação dos Princípios do SUS e Financiamento do SUS.

A etapa nacional ocorreu após a realização de aproximadamente três mil conferências municipais e a mobilização de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal que discutiram propostas relacionadas à saúde.

O momento reuniu representantes de movimentos sociais, conselheiros de saúde, trabalhadores e gestores do SUS, para traçarem, de forma democrática, as diretrizes para as políticas públicas de saúde no país.

A conferência é tida como um dos mais importantes espaços de diálogo entre governo e sociedade para a construção das políticas públicas. É através desse processo que a população pode contribuir ativamente para o desenvolvimento de políticas públicas.

 

 

A proposta temática para o evento foi um resgate a memória da 8ª Conferência Nacional de Saúde, realizada em 1986, o primeiro evento de participação social na saúde, em âmbito nacional, aberto à sociedade. Ela foi considerada histórica por ter sido um marco para a democracia participativa e para o SUS, já que o resultado desse grande encontro da população brasileira em Brasília gerou as bases para a seção “Da Saúde” da Constituição Brasileira, em 1988.

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: