Casos ativos de Covid na Itália caem para menos de 100 mil

Pela primeira vez desde 10 de abril, a Itália registra menos de 100 mil casos ativos do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Essa estatística descarta pacientes mortos e curados e serve para quantificar quantas pessoas, segundo os dados confirmados pela Defesa Civil, estão atualmente contaminadas no país.

De acordo com o balanço desta segunda-feira (4), a Itália tem 99.980 casos ativos do novo coronavírus, uma redução de 0,2% em relação ao último domingo (3). Desse total, 1.479 pacientes estão em terapia intensiva, 16.823 estão internados fora de UTIs, e 81.678 estão em isolamento domiciliar.

Já o número de infecções chegou a 211.938, após um acréscimo de 1.221 casos em 24 horas (+0,6%), o menor crescimento em termos absolutos desde 10 de março, quando o país havia registrado 977 contágios.

A Itália também contabiliza 29.079 óbitos, sendo 195 nesta segunda-feira (+0,7%), um leve aumento em relação aos 174 de domingo. A Defesa Civil ainda soma 82.879 curados, alta de 1,5% na comparação com o dia anterior.

Reabertura – O país iniciou nesta segunda-feira um cronograma de reabertura gradual das atividades sociais e produtivas para tentar construir uma espécie de nova normalidade e se adaptar à convivência com o Sars-CoV-2.

Apesar das pressões de governadores de oposição, de comerciantes e até de parte da base aliada, o primeiro-ministro Giuseppe Conte preferiu ser cauteloso nas flexibilizações, temendo que um eventual recrudescimento nos contágios force um recuo nas medidas de reabertura.

A principal novidade do ponto de vista social é a liberação de visitas a parentes ou relações amorosas, desde que respeitadas normas de distanciamento físico e de higiene e que ocorram dentro da mesma região. Uma pessoa que mora na Lombardia, por exemplo, não pode visitar seus pais no Vêneto.

O governo também permitiu a reabertura de parques e a prática de atividades esportivas longe da própria casa, bem como sessões de treinamento de atletas profissionais de forma individual. Clubes de futebol podem abrir seus CTs para os jogadores se condicionarem individualmente, mas treinos coletivos só serão autorizados a partir de 18 de maio.

No campo produtivo, foram reabertos os setores de manufatura, construção civil e o comércio por atacado necessário para essas duas atividades. Já o varejo voltará ao trabalho em 18 de maio, bem como museus e bibliotecas.

Restaurantes agora podem funcionar com serviços de comida para viagem, mas só devem receber clientes para consumo no local a partir de junho. Funerais também estão permitidos, condicionados ao limite de 15 participantes, à medição da temperatura corporal e ao uso de máscaras. (ANSA).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: