China já tem mais de 2.300 casos do novo coronavírus e Itália anuncia segunda morte e Irã, a quinta

REUTERS/Ajeng Dinar Ulfiana

Autoridades de saúde pública da China confirmaram, nessa sexta-feira (21), mais 109 mortes pelo novo coronavírus, elevando o total para 2.345 em todo o país. A maior parte ocorreu em Hubei, província onde o surto de coronavírus surgiu.

As autoridades informaram sobre um número adicional de 397 casos confirmados, elevando o total de infecções para 76.288. Acrescentaram que o vírus está se alastrando em diversas prisões nas províncias de Hubei, Zhejiang e Shandong, onde mais de 500 presos e agentes penitenciários foram infectados.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não foi estabelecido um tratamento definitivo para a doença. Contudo, a organização está aguardando os resultados de dois ensaios clínicos, incluindo uma combinação de medicamentos antivirais usados no tratamento do HIV. Os resultados devem ser conhecidos em três semanas.

Autoridades chinesas também informaram que ensaios clínicos usando uma potencial vacina podem ter início no fim de abril.

Enquanto isso, na Coreia do Sul, foi designada como “zona de cuidados especiais” a cidade de Daegu, no Sul do país. O número de infecções confirmadas ultrapassou agora o patamar de 340 casos. Mais da metade dos pacientes foi confirmada em Daegu. A maior parte deles frequentava a mesma igreja que uma mulher, cujo teste havia dado positivo anteriormente.

O novo coronavírus já se alastrou para 29 países e territórios, além da China continental e do Japão.

Itália anuncia segunda morte e Irã, a quinta

 A segunda vítima do Covid-19 na Itália é uma mulher da região norte da Lombardia. Sexta-feira (21) à noite tinha sido anunciado a morte de um homem de 77 anos, perto de Pádua, na região vizinha de Veneto.

O país registra neste sábado (22) 30 casos do novo coronavírus, onde a epidemia tem se alastrado no norte.

A primeira vítima mortal era natural de Veneza e estava hospitalizada há dez dias no hospital de Schiavonia devido a outros problemas de saúde.

As autoridades italianas de saúde tinham anunciado sexta-feira (21) 15 novos casos do Covid-19 no norte da região de Lombardia, em apenas um dia.

Após ter sido confirmada esta morte, as autoridades locais reuniram-se e decidiram adotar medidas de emergência.

“A Itália está preparada. Elaboramos um plano porque ficou claro que isso poderia acontecer. Agora é uma questão de implementar o plano preparado”, disse o ministro italiano da Saúde, Roberto Speranza.

Entre as medidas está a recomendação à população para que permaneça em casa o máximo possível e a proibição de todas as atividades públicas, como festas de carnaval, missas na igreja e eventos desportivos durante uma semana.

Irã

No Irã, o total de casos ascendeu este sábado (22) a 28, com 10 novos casos nas últimas 24 horas.

O porta-voz do Ministério da Saúde iraniano revelou na televisão estatal que um desses novos casos morreu. É a quinta morte no país devido ao Covid-19.

Na Coreia do Sul, o número de infetados com o novo coronavírus praticamente duplicou entre sexta-feira (21) e hoje (22), para um total de 443 pessoas.

O principal responsável pelo aumento será um surto no hospital de Cheongdo, no sul do país, região com cerca de 43 mil habitantes fortemente atingida pela epidemia.

O hospital foi palco das cerimônias fúnebres do líder de uma igreja cristã, que atraíram cerca de um milhão de fiéis.

China

Na China, morreram pelo menos 109 pessoas nas últimas 24 horas vítimas do Covid-19, o que eleva para 2.345 o número de vítimas mortas pela doença, anunciou a Comissão de Saúde do país.

As autoridades chinesas indicaram que até a meia-noite (hora local) tinham sido registados 397 novos casos da doença para um total de 76.288 casos.

Das 109 mortes, 106 ocorreram na província chinesa de Hubei, centro da epidemia, onde foram identificados 366 dos 397 novos casos da doença no país.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: