fbpx

Coluna da Karoline Alves: Um olhar diferente

E tudo começou, com um, era uma vez só que não, o que você irá ler não tem a ver com essas histórias que estão acostumados a ler em livros e que acaba nos tocando o coração, isso não quer dizer que essa não irá tocá-los, mas quero deixar bem claro que tudo o que está aqui escrito é somente a maneira na qual eu observo os que estão a minha volta.

Sabe um dia, parei para observar, o quanto de amor ainda existia a minha volta, e muito me surpreendi, estava em uma clínica, e depois de olhar, inúmeras pessoas, cada uma distraída com coisas diferentes. Comecei a mexer no meu celular, até que então um casal de idosos chamou minha atenção, eles vinham em minha direção estavam saindo da sala de exames a senhorinha parecia não está bem, o esposo então pegou em suas mãos são olhou em seus olhos de uma forma tão linda de ver, com um brilho tão lindo no olhar e disse para ela calma minha velha, você vai ficar bem, se aproximou dela e lhe deu um beijo na testa então ela sorriu, achei muito lindo essa cena fiquei ainda alguns momentos ali ao sair peguei o carro e mas à frente fui parada pelo semáforo, sinal vermelho, mas enquanto eu estava ali não pude deixar de notar um casal de jovens que passavam  entregando folhetos é de repente começaram a sorrir do nada e eu fiquei ali sem entender como a pessoa começa a sorrir assim atoa eles simplesmente olhavam um ao outro e começavam a sorrir e durou minutos e eu ao sair daquele local comecei a me questionar. O que faz com que a pessoa continue amando mesmo após anos? O que faz alguém sorrir assim atoa? E porque as pessoas tão mal-humoradas e outras que não conseguem amar? Enfim após pensar muito cheguei a uma conclusão, as pessoas continuam vivendo o amor após anos, pois aprendem a se respeitar, e a enfrentar as dificuldades que o amor nos faz passar, e ao enfrentar isso conseguiram viver um puro amor, que será capaz de resistir a tudo. E as pessoas que vivem sem se preocupar com as coisas ruins da vida sempre encontram um motivo para sorrir, por mais simples que seja o motivo a alegria já está neles.

E as que vivem mal-humoradas,  as que não conseguem amar, são assim pelo simples fato de não se permitir, nunca experimentar algo novo, estão sempre preocupados com algo, ou com medo de se machucar, de viver, sair da rotina, de qualquer forma as pessoas assim têm aquilo como uma proteção e acabar se afastando de muita coisa boa, e deixando de viver momentos únicos. Ei você aí que está lendo meu texto, saiba de algo, a melhor coisa, é se permitir viver, seja, sorrindo ou amando não importa qual das duas formas, seja melhor faça os dois ao mesmo tempo, amar e sorrir é algo maravilhoso. Eu sei que nem sempre na vida teremos momentos felizes por isso aproveite o máximo possível e não perca tempo se prendendo ao mau humor, desamor, tristeza ao ódio porque isso são apenas atrasos de vida, viva feliz consigo mesmo, se não tiver com quem dividir sua alegria, ame a se mesmo se não tiver a quem ama de qualquer forma viva, e sempre aprecie a felicidade e o amor a sua volta.

Um dia alguém me disse que na vida viveremos “dois tipos amores” o primeiro tipo é o amor da sua vida aquele que chegar e faz você ver a vida de um jeito diferente onde você ver alegria em tudo, e sorrir atoa ali não existe momento ruim, mas por algum motivo esse amor uma hora acaba e você não entende o porquê, mas saiba que para tudo há um motivo, e um porquê!
O segundo tipo é o amor que irá ficar na sua vida, esse é o que vai te suportar em todos os momentos, por mais difíceis que seja, sempre encontraram um meio de superar e estar junto.

Viva os dois amores, e saiba que o amor que irá ficar na sua vida, é o que irá cuidar de você até o fim, mas não, deixe de ter o amor da sua vida, ele servira de aprendizado e lhe dará experiência com o amor, e saberá como lhe da com o amor da sua vida. Às vezes as pessoas pensam que o amor, é como uma planta, que temos que regar e podar, bom, entenda uma coisa, o amor é como um solo, e existe mais de um tipo de solo, até mesmo porque existem vários tipos de pessoas, aí vai de cada agricultor, o dever de descobrir como lhe dá com o solo, no qual ele irá trabalhar para cultivar a planta do amor, assim após descobrir terá as mais belas flores em seu jardim, fácil não será, terá dia de sol, chuva, mas tudo passageiro logo vem a primavera e as flores irão brotar, e tudo será belo até a próxima estação onde começa todo o cultivo e isso será ano após ano.

 

Aproveitem cada momento e sejam felizes…

 

 

1 thought on “Coluna da Karoline Alves: Um olhar diferente

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: