Companhias aéreas reduzem temporariamente número de voos no Maranhão

As três principais companhias aéreas do país (Azul, Gol e Latam) reduziram o número de voos diários no Maranhão, devido à pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19).

De acordo com as companhias, a redução da malha viária é temporária. No Maranhão, essa diminuição afeta os voos no aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís, e no aeroporto Prefeito Renato Moreira, em Imperatriz, no interior do Estado.

Azul

Segundo a Azul Linhas aéras, que opera voos em São Luís e Imperatriz, a redução de suas operações é de 90% e vale entre 25 de março e 30 de abril. Ainda de acordo com a companhia, as medidas limitam significativamente Clientes, Tripulantes e parceiros.

Por meio de nota, a Azul esclarece que já está em contato com os clientes impactados pelas alterações para providenciar a reacomodação deles. Além disso, a companhia suspendeu todos os seus voos para Imperatriz até dia 30 de abril.

Gol

A Gol Linhas aéreas informou que, também de forma temporária, readequou sua malha de voos domésticos a partir deste sábado (28), se estendendo até dia 3 de maio.

Segundo a Gol, durante esse período, a Companhia manterá as operações apenas para as capitais, enquanto as regionais e internacionais regulares estarão suspensas, fazendo apenas voos eventuais para demandas específicas nessas localidades.

Latam

Já a Latam Airlines, que também opera uma grande quantidade de voos diários em São Luís e Imperatriz, informou, apenas, que a companhia continua operando seus voos no Brasil, porém com uma redução de 40% nos voos doméstico e 90% nos voos interncionais.

Barreiras Sanitárias nos aeroportos do Maranhão

No dia 20 de março, a Justiça Federal concedeu autorização ao governo do Maranhão para criar barreiras sanitárias nos aeroportos Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís, e no Prefeito Renato Moreira, que fica na cidade de Imperatriz.

As barreiras visam conter a entrada de pessoas infectadas com o novo coronavírus no Estado, que até o momento não tem nenhum caso confirmado da doença.

Desde então, o governo do Maranhão está realizando a verificação das condições de saúde dos passageiros e tripulantes de aeronaves que chegam no Estado, vindas de regiões com casos confirmados da Covid-19.

Equipes de saúde vão fazer a medição da temperatura corporal. De acordo com o juiz Jivago Ribeiro de Carvalho, há necessidades de ações sanitárias na proteção e defesa civil ‘de forma urgentíssima’, para evitar a propagação da Covid-19. Os aeroportos do Maranhão são administrados pela Infraero.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: