Compra assustadora de mais de R$ 1 milhão em fraldas descartáveis em Paço do Lumiar

R$ 1.073.400,00 (um milhão setenta e três reais e quatrocentos reais) essa foi a quantia que o prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra, gastou na compra de fraldas descartáveis.

Três notas de autorização e empenho que o Blog do Domingos Costateve acesso, de números sequenciais 322001, 322002 e 302003, revelam que o gestor luminense usou três empresas diferentes para “realizar a compra”.

Todas as notas são de março de 2017, assinadas pelo secretário municipal de Saúde Elizeu Silva Costa, homem de confiança da esposa do prefeito, a ‘super-secretária’ Núbia Dutra, que curiosamente, responde atualmente pela secretaria de Saúde.

Pelo que diz a descrição das notas, os valores empenhados são relativos à compra de fraldas descartáveis e geriátricas [para idosos], infantil, unissex para atender as necessidades da secretaria municipal de Saúde – SEMUS; o dinheiro usado na compra mirabolante é do SUS – Sistema Único de Saúde.

O mais curioso é que não existe registro em nenhum meio de comunicação, tampouco, nos instrumentos oficiais de comunicação da prefeitura [leia-se, jornal, site, diário oficial ou páginas em redes sociais] que faça qualquer menção a algum programa social ou, algo parecido, envolvendo uso de fraldas descartáveis.

– Empresas 

Na primeira compra de fraldas descartáveis ao valor de R$ 301.501,00, aparece a empresa Distrimed Comércio e representações LTDA, registrada na Avenida Odilio Araújo, nº 645, Teresina-PI.

A segunda compra, no valor de R$ 377.700,00, a vendedora é a Dimensão Distribuidora de Medicamentos LTDA, registrada na Avenida Industrial Gil Martins, também de Teresina-PI.

E a terceira, ao valor de 394.200,00 a empresa que vende as fraldas é a Lenda Comercio de Medicamentos LTDA, registrada na Avenida Central – Principal, Quadra 15, nº 01, Residencial Morada Nova, Paço do Lumiar.

– Notas frias

Uma simples investigação dos órgãos de controle e fiscalização de recursos públicos conseguirá identificar que a “compra” de mais de R$ 1 milhão em fraldas descartáveis, trata-se na verdade, da prática de notas fiscais fictícias ou “frias”, que são aquelas nas quais os serviços declarados não são prestados ou os produtos discriminados não são efetivamente entregues.

E é bom que Dutra fique atento, pois, “mexer” com dinheiro do SUS resulta em investigação rigorosa da Polícia Federal e pode dar cadeia…

Blog Domingos da Costa

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: