fbpx

Esporte Futebol Imaranhão Esportes

Costa do Marfim vence Nigéria de virada e conquista o tri da Copa Africana de Nações

A Copa Africana de Nações (CAN) 2024 foi encerrada em grande estilo neste domingo. A Costa do Marfim ganhou seu tricampeonato ao vencer a Nigéria de virada, por 2 a 1, no Estádio Olímpico de Ebimpé. Kessié e Haller marcaram para os marfinenses, enquanto Troost-Ekong descontou para os nigerianos.

Esse é o terceiro título da história da Costa do Marfim na competição. A seleção marfinense não levantava o troféu desde 2015, sendo que a outra conquista aconteceu em 1992. Desde 2006 que o país-sede do torneio não terminava como campeão. Já a Nigéria vai para seu quinto vice-campeonato, mas também possui três títulos da CAN em sua estante.

O maior vencedor da Copa Africana de Nações é o Egito, que foi sete vezes campeão do torneio. Nessa edição, porém, os egípicios foram eliminados precocemente, ainda nas oitavas de final, após perderem nos pênaltis para a República do Congo – que terminou a competição na quarta colocação.

O confronto

Aos 33 minutos de jogo, a Costa do Marfim teve oportunidade de ouro para marcar. Kessié recebeu lançamento e enfiou grande passe para Haller. O centroavante recebeu do lado direito da grande área e finalizou, mas o goleiro Nwabali fez grande defesa para evitar o gol.

Mas quem de fato abriu o marcador foi a Nigéria. Lookman cobrou escanteio e a zaga da Costa do Marfim mandou a bola para o alto. Na sobra, o zagueiro Troost-Ekong subiu mais alto que a defesa marfinense e cabeceou no canto esquerdo, sem chances de defesa para o goleiro Fofana.

A Costa do Marfim voltou com tudo após o intervalo. Aos 49 minutos, Adingra fez grande jogada pelo lado esquerdo e cruzou na área. O goleiro Nwabali espalmou e, na sobra, Fofana finalizou com força. O zagueiro Bassey, porém, se jogou na frente da bola e a zaga da Nigéria conseguiu afastar.

E os marfinenses buscaram o empate aos 17 minutos da segunda etapa. Após cobrança de escanteio na segunda trave, Franck Kessié se desmarcou e cabeceou para o fundo da rede nigeriana.

Com 28 minutos, a Costa do Marfim quase ampliou com um golaço. Kessié cruzou, Adingra escorou de cabeça e Haller virou uma bicicleta. A bola, porém, passou do lado da trave esquerda do gol nigeriano e foi pela linha de fundo.

E foi aos 36 minutos que a Costa do Marfim conseguiu a virada. Adingra novamente fez grande jogada pelo lado esquerdo e cruzou. Haller se adiantou à zaga nigeriana e colocou o pé na bola para marcar o gol do título marfinense.

Advertisements

Deixe uma resposta