fbpx

Geral

Criança desaparecida a quatro meses no Pará estaria no Maranhão

Quatro meses se passaram desde o desaparecimento da pequena Elisa Ladeira Rodrigues, de apenas dois anos de idade. A menina desapareceu da comunidade onde morava com a família, na zona rural do município de Anajás, no Arquipélago do Marajó, no Pará. Desde então, uma força-tarefa foi montada para tentar localizar Elisa, porém sem sucesso.

Quando tudo parecia estar perdido, os familiares da menor comunicaram que receberam uma foto de uma criança, que supostamente seria Elisa, e informações de que ela estaria vivendo com uma família no interior do Estado do Maranhão.

A suspeita é de que Elisa tenha aparecido em Barra do Corda, cidade que fica entre Teresina e Imperatriz. A Polícia Militar da cidade maranhense recebeu um áudio de terceiros dando conta de que havia uma criança procurando pelos pais, mas não conseguiu avançar no caso e não conseguiu identificar a criança ou possíveis familiares.

A família de Elisa disse que acredita que a criança na foto se trata mesmo da menina desaparecida. “Acabei de ver em um grupo que acharam a minha neta. Eu creio que é minha netinha sim! […] A gente olha e é o jeitinho dela. O nariz, o olho, a sobrancelha… É ela”, disse a avó da menor.

Equipes da Polícia Civil do Pará e um dos familiares de Elisa foram até o Estado do Maranhão para realizar as buscas pelo suposto paradeiro da menina Elisa. O caso segue sob investigação e conta com apoio da Polícia Civil do Maranhão.

Entenda o caso

A menina Elisa sumiu numa floresta na comunidade do Zinco, zona rural de Anajás, no dia 16 de setembro num caso que repercutiu em todo o Pará. Dois suspeitos foram presos e um deles foi solto após prestar esclarecimentos. Outro escapou, foi recapturado e morreu na cadeia em Belém.

Renan Braga, o principal suspeito de desaparecer com a menina Elisa Ladeira Rodrigues, de apenas dois anos, em uma floresta na comunidade do Zinco, na zona rural de Anajás, foi encontrado morto numa cela na Central de Triagem da Marambaia, em Belém. A informação foi confirmada pelo seu advogado. De acordo com o advogado, Renan teria morrido por volta de 1h30 da madrugada do dia 25 de setembro. A causa da morte não foi informada.( o imparcial )

 

 

 

 

 

 

Advertisements

Deixe uma resposta