Dados mostram que 100 pessoas foram assassinadas só neste ano em Imperatriz

Cem pessoas foram assassinadas por arma branca ou a tiros, de janeiro deste ano até esta quinta-feira (21), em Imperatriz. Somente neste mês de novembro, foram registrados sete assassinatos. Em novembro do ano passado foram contabilizadas 10 mortes violentas.

A maioria das mortes está relacionada ao tráfico de drogas. Deste total, houve dois feminicídios e sete latrocínios (roubo seguido de morte). De acordo com dados da Polícia Civil, até agora, o mês mais violento de 2019 foi setembro, quando aconteceram 21 homicídios.

Todos os casos viram inquérito e são investigados pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A previsão é que cerca de 45% dos crimes sejam esclarecidos.

“A gente tem nossa equipe de investigadores que coleta os dados de todas as formas, mas, o apoio da comunidade, através de informações, sempre são úteis para direcionar a investigação e a gente possa chegar a autoria dos crimes”, afirma o delegado Praxisteles Martins.

O último homicídio registrado aconteceu na noite dessa quarta-feira (20), e teve como vítima o mecânico Railton Pereira Silva. Ele foi morto com tiros de pistola por elementos que chegaram num carro preto. Os assassinos atiraram a queima a roupa, e a vítima morreu no local. O crime aconteceu no bairro Vila Brasil.

Apesar do alto índice, o número é menor se comparado ao período igual do ano passado, quando foram registradas de janeiro e novembro, 120 mortes violentas. Durante todo o ano de 2018 foram contabilizados 127 assassinatos em Imperatriz.

Imirante

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: