Deltan Dallagnol: Tentativa de interferência de Bolsonaro na PF é ‘gravíssima’

O procurador da República Deltan Dallagnol definiu como “gravíssima” a denúncia do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro de que o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal ao exonerar o diretor-geral Maurício Valeixo e pedir acesso a investigações conduzidas pela corporação.

“É gravíssima a denúncia de tentativa de escolha pelo presidente da República de dirigentes da Polícia para interferir em investigações e ter acesso a informações sigilosas”, escreveu no Twitter.

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato ainda disse que “a escolha de dirigentes da PF deve ser voltada para fortalecer o combate à corrupção, ao crime organizado e a outros crimes”. “A seleção guiada por interesses pessoais e político-partidários coloca em risco o combate à corrupção no Brasil.”

Deltan aproveitou para aproveitar a condução de Sergio Moro frente ao Ministério da Justiça. “A denúncia pública feita hoje pelo Ministro da Justiça reflete – em minha visão – a seriedade com que conduziu seus trabalhos e seu compromisso com a sociedade e o interesse público”, escreveu.

Veja os posts abaixo:

Sergio Moro anunciou a saída do Ministério da Justiça e Segurança Pública após a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo.

Segundo o agora ex-ministro, a saída de Valeixo por decisão do presidente Jair Bolsonaro configurou uma interferência política na corporação, algo que ele não concorda.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: