fbpx

Mundo

Deslizamento de terra deixa ao menos 31 mortos na China

Pelo menos 31 pessoas morreram no deslizamento de terra na província de Yunnan, no sudoeste da China, segundo o último balanço, divulgado nesta terça-feira, pela agência oficial de notícias Xinhua, enquanto as operações para encontrar sobreviventes dentre os outros 16 desaparecidos continuam.

Quase 36 horas depois da tragédia, as autoridades confirmaram a morte de 31 pessoas, indicou a Xinhua. Em balanços anteriores, a emissora de televisão estatal CCTV havia noticiado 25 mortos e cerca de 20 desaparecidos.

A eletricidade e as telecomunicações funcionam normalmente, mas mais de 900 pessoas foram realocadas após o deslizamento de terra, informou a mesma fonte. No total, 18 casas foram soterradas nesta segunda-feira, na pequena cidade de Liangshui.

As autoridades lançaram uma resposta de emergência com mais de 200 equipes de resgate e dezenas de caminhões de bombeiros, entre outros equipamentos, segundo a CCTV. A agência de notícias estatal Xinhua noticiou que as equipes de resgate estão travando uma “corrida contra o tempo” para encontrar sobreviventes entre os escombros.

— Os esforços de busca e resgate continuaram à noite — informou o bombeiro Li Shenglong à Xinhua.

O diretor do escritório de recursos naturais e planejamento de Zhaotong, Wu Junyao, afirmou que o desastre foi “causado pelo colapso de penhascos íngremes no alto da encosta”, segundo a Xinhua. O local está coberto de neve, e as equipes de resgate “usam todos os tipos de ferramentas para procurar sobreviventes”, acrescentou a Xinhua. Wu disse à agência de notícias que as equipes de resgate estão escavando os destroços acumulados com “100 metros de largura e 60 metros de altura, com uma espessura média de seis metros”.

A CCTV mostrou imagens de buscas entre metais retorcidos e blocos de concreto durante a noite, em um esforço para encontrar sobreviventes. Outras gravações da mesma emissora mostravam os moradores se aquecendo ao redor de uma fogueira em um abrigo enquanto comiam macarrão instantâneo.

Moradores ajudam

 

Moradores de comunidades vizinhas se deslocaram para apoiar os esforços de resgate, segundo a imprensa estatal.

— Nossa cidade fica próxima — disse Hong Jie, 38 anos, à agência Xinhua. — Nosso foco principal é distribuir mantimentos, cozinhar e entregar alimentos às pessoas necessitadas.

Deslizamentos de terra são comuns em Yunnan, uma região remota da China onde cadeias de montanhas escarpadas colidem com o planalto do Himalaia. A China sofreu uma série de desastres naturais nos últimos meses, alguns causados por condições climáticas extremas.

Em um deles, em agosto passado, mais de 20 pessoas morreram em um deslizamento de terra causado por fortes chuvas na cidade de Xi’an, no norte do país. Em setembro, chuvas torrenciais na região sul de Guanxi causaram outro evento que matou pelo menos sete pessoas, segundo a imprensa local. E, em junho, mais um deslizamento na província de Sichuan, no sudoeste do país — também remota e montanhosa — deixou 19 mortos. ( o Globo )

Advertisements

Deixe uma resposta