Doria chama demissão de Moro de ‘golpe’ e fala em ‘vírus no Planalto’

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública é um “golpe para a democracia do Brasil”. A declaração foi dada em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira (24) para atualizar a situação do estado em relação ao combate ao novo coronavírus.

Doria iniciou sua fala afirmando que Moro “cumpriu seu papel brilhantemente à frente do ministério”, assim como fez “durante quase 23 anos como juiz”.

“A saída de Moto é um golpe na Justiça, um golpe na liberdade, um golpe na democracia do Brasil. Lamento. Lamento muito que nosso País tenha que combater dois vírus: o coronavírus e o outro vírus que está no Palácio do Planalto, em Brasília. São Paulo reconhece e agradece o trabalho do ministro Sergio Moro ao longo de sua atuação como ministro. Foi republicano. Correto. Agiu de forma diligente com as autoridades de Segurança e de Justiça de São Paulo”, disse Doria.

“Quero registrar ainda, como brasileiro que sou e alguém que aprendeu a admirar o juiz que ajudou a mudar a história do Brasil ao conduzir a operação Lava Jato e levar à prisão dezenas de criminosos, que este homem ajudou a escrever as melhores páginas da história do nosso País. E é lamentável que tenha tido sua decisão amparada nessas circunstâncias para deixar a posição de ministro de Estado”, completou.

O agora ex-ministro Sergio Moro afirmou mais cedo que deixou o governo para defender a autonomia da Polícia Federal. Em entrevista coletiva, em Brasília, o ex-juiz federal disse que a exoneração de Maurício Valeixo da diretoria-geral da PF foi uma interferência política do presidente Jair Bolsonaro na corporação.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: