Duas pessoas morrem em Imperatriz suspeitas de coronavírus

Duas pessoas morreram em Imperatriz com suspeita de infecção pelo novo coronavírus (Covid-19). As informações foram dadas pela equipe médica do Hospital Macrorregional Ruth Noleto, unidade de saúde especializa de referência para atender pacientes graves de problema respiratório.

Os pacientes eram jovens, uma mulher indígena de 18 anos que estava grávida, e um adolescente de 16 anos. Ambos foram internados com suspeita da Covid-19 e tinhas doenças preexistentes. A mulher teve que passar por cesariana de emergência no Hospital Regional de Imperatriz, antes de ser transferida para o Macro. O bebê sobreviveu.

De acordo com o médico responsável pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Macroregional, Antônio Dantas, o jovem de 16 anos, que morreu no fim de semana, também deu entrada da unidade de saúde com sintomas da Covid-19. Ele morreu com síndrome respiratória grave.

Nos dois casos foi colhido material para exames para o novo coronavírus, mas o resultado ainda não saiu. Além dessas mortes, no Macrorregional, há um paciente internado em estado grave com suspeita de estar infectado pelo coronavírus. De acordo com a equipe médica, é um paciente idoso, que já tinha outras doenças.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou que a grávida foi à óbito em decorrência de uma pneumonia bacteriana, não havendo indicativo epidemiológico que apontasse infecção por Covid-19. Mas afirmou que “estão sendo realizadas coletas de material para exame de Covid-19 de todos os pacientes com óbito que envolva síndrome respiratória aguda grave, como no caso do adolescente”.

Veja a nota da SES na íntegra:

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) lamenta as mortes e informa que a gestante veio à óbito em decorrência de uma pneumonia bacteriana, não havendo indicativo epidemiológico que apontasse infecção por Covid-19.

A SES esclarece, também, que estão sendo realizadas coletas de material para exame de Covid-19 de todos os pacientes com óbito que envolva síndrome respiratória aguda grave, como no caso do adolescente.

Deste modo, o Hospital Macrorregional de Imperatriz adotou todas as medidas de prevenção, apoio e orientação aos familiares do paciente quanto aos procedimentos a serem seguidos, conforme Portaria nº 202/2020.

Imirante

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: