Eleições 2020: capitais têm 6 candidatos a prefeito que desistiram da disputa e 11 questionados na Justiça Eleitoral

Desde o início da campanha eleitoral, em 27 de setembro6 candidatos a prefeito desistiram de disputar as eleições nas capitais brasileirasOutros 11 têm a candidatura questionada na Justiça Eleitoral por não atender a algum requisito legal — para nove deles, ainda cabe recurso.

Dois dos que desistiram justificaram não ter condições de saúde após terem contraído Covid-19: Carlos Madeira (Solidariedade), em São Luís (MA), e Fernando Pinto (Novo), em Natal (RN).

O primeiro turno das eleições 2020 acontecerá em 15 de novembro. O segundo turno, nas cidades onde houver, está marcado para o dia 29 de novembro. Há 308 candidatos a prefeito na disputa das capitais.

Veja a lista de desistentes e barrados:

 

Desistentes:

 

Barrados pela Justiça:

 

Wilson Précoma, candidato a prefeito em Boa Vista (RR), e Antonio Carlos, em São Paulo (SP), ambos do PCO, chegaram a ter as candidaturas indeferidas na Justiça Eleitoral, mas recorreram e obtiveram o direito a participar das eleições.

Sem julgamento

 

Além dos casos acima, já julgados pela Justiça Eleitoral, outros ainda aguardam uma definição de suas candidaturas nas capitais.

Em Belo Horizonte (MG), por exemplo, o candidato Bruno Engler de Almeida (PRTB) se registrou em duas chapas, e com dois vices diferentes: Mauro Quintão, apresentado na convenção do partido, e Coronel Cláudia. A candidatura continua aguardando um julgamento para decidir o impasse.

Na capital do Espírito Santo, Vitória, Fabio Louzada entrou para a disputa a prefeito da capital pelo MDB, apesar de o partido já estar em uma coligação apoiando o candidato Delegado Pazolini (Republicanos).

Devido à coligação, o partido deixou de apoiar Fabio, que aguarda julgamento do TSE para sua candidatura

Acompanhe essas e outras notícias em Imaranhao.com. Siga, também o Imaranhao no Twitter, Instagram e curta nossa página no Facebook, se inscreva no nosso canal no Youtube. Entre em contato com nossa redação pelo WhatsApp ou ligue (98) 99192-0896

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: