Em São Luís, 75% aprovam isolamento social contra Covid-19

Pesquisa Escutec/O Estado divulgada neste sábado (18) traz, pela primeira vez, um panorama sobre a opinião da população de São Luís a respeito da crise sanitária causada pelo=a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o levantamento, 75% dos moradores da capital concordam com o isolamento social e com o fechamento de parte do comércio como medida para conter expansão do vírus.

A consulta aponta, ainda, que ludovicenses desaprovam o desempenho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) diante da crise e aprovam as medidas adotadas pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

A pesquisa Escutec/O Estado questionou os entrevistados sobre a possibilidade de pessoas que não são do grupo de risco de saírem para trabalhar, que é uma possibilidade defendida pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

Neste aspecto, 23% disseram que as pessoas que não são do grupo de risco deveriam sair para trabalhar. Mas 75% defende que mesmo as pessoas que não são do grupo de risco devem continuar em casa. Outros 2% não sabem ou não responderam.

Estes percentuais da primeira pergunta se repetem quando foi questionado aos moradores de São Luís sobre a reabertura do comércio de produtos não essenciais na capital. Defendendo que deve ser reaberto, opinaram 23% dos entrevistados, enquanto 75% defendem que deve permanecer fechado. E 2% não sabem ou não responderam.

Os dados sobre o isolamento social refletem na avaliação que os ludovicenses fazem do desempenho do governador do Maranhão, Flávio Dino, e do presidente da República Jair Bolsonaro.

O comandante do Palácio do Planalto é um defensor da volta do funcionamento do comércio e fim do isolamento de pessoas que não são consideradas do grupo de risco. As defesas de Bolsonaro são sempre justificadas pela economia.

A postura de Bolsonaro é considerada como tendo um desempenho ótimo por 6% da população de São Luís. Outros 15% consideram o desempenho bom e 25%, afirmam ser regular. Consideram ruim o desempenho do presidente em relação ao surto da Covid-19 13%, e péssimo, 35% dos entrevistados. Não sabem ou não responderam somam 6%.

Com uma postura ao contrário da do presidente da República, Flávio Dino aparece com o desempenho durante a crise sanitária causada pelo novo coronavírus considerado ótimo por 17% dos ouvidos. Acreditam ser bom, 38% , e regular, outros 20%. Consideram ruim 10% e péssimo, 12%. Já 3% dos entrevistados não responderam ou não sabem.

Com informações de O Estado

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: