Enfermeiros e técnicos de enfermagem manifestam em frente ao SES

Enfermeiros, técnicos em enfermagem e auxiliares se reuniram na manhã desta segunda-feira em frente a Secretaria de Saúde em manifestação para denunciar a situação da Rede Estadual de Saúde.

A categoria alega que existe a proposta de aumento da carga horária deles, passando de 30 para 36 horas. Segundo os profissionais, também houve demissão de 30 funcionários na Upa do Itaqui-Bacanga nos últimos 2 meses e os profissionais estão há 3 anos sem reajuste salarial.

Na manhã da sexta-feira (30), ao tentar ingressar na unidade de saúde para conversar com os trabalhadores, as diretoras do Sindsaude-MA teriam sido impedidas de entrar na unidade e agredidas com empurrões pelo administrador.

Em nota, a assessoria Jurídica do Sindisaude informou que vai tomar as providencias judiciais cabíveis inclusive com registro de violência contra a mulher na delegacia especializada.

Em resposta, a Secretaria de Saúde, por meio da Superintendente de Assistência à Saúde Mayrlan Avelar, esclareceu que não houve demissões da categoria de técnicos e nem de enfermeiros. “O que houve foi uma adequação, por um processo de licitação, da equipe de limpeza da unidade. Não houve demissão de técnicos, não houve demissão de enfermeiros”, esclareceu.

Em relação a carga horária, a Secretaria diz que houve um equívoco de informação pois “a escala de 44 horas que eles estão dizendo que eles estão dizendo para a enfermagem, ela é impraticável. Nenhuma convenção coletiva permite isso”.

Ainda segundo a Superintendente, o Governo do Estado está aberto ao diálogo.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: