fbpx

Esporte Futebol Imaranhão Esportes

Ex-goleiro Chilavert critica desabafo de Vinícius Junior com homofobia: ‘Não seja via**, futebol é para homens’

Nem todos se solidarizaram com Vini Jr após o desabafo do atacante um dia antes do amistoso entre Brasil e Espanha. Entre as críticas recebidas, uma delas chamou a atenção. Não só por quem a fez como pelo tom adotado. O ex-goleiro paraguaio José Luis Chilavert usou da homofobia para atacar o brasileiro.

“Pão e circo, o primeiro a insultar e atacar os rivais é ele. Não seja viado, futebol é para homem”, postou o ex-jogador da seleção paraguaia e do Vélez Sarsfield-ARG e candidato derrotado à presidência de seu país no ano passado.

A homofobia de Chilavert rendeu muitas críticas. Mas também recebeu adesões. E o ex-goleiro passou a compartilhar comentários ainda mais preconceituosos feitos em sua postagem.

“O esporte é para homens, não para maricas chorões que cobram de cima como se fossem salvar o mundo”, diz um comentário compartilhado por Chilavert.

Esta não é a primeira vez que ele se refere desta forma aos brasileiros. Em 2011, em entrevista ao jornal argentino “El Tribuno”, seguiu o mesmo procedimento ao comentar uma cuspida no rosto de Roberto Carlos durante jogo das Eliminatórias para a Copa de 2002.

– Depois da partida, ele veio e me disse: “Índio, nós ganhamos por 2 a 0”. Os brasileiros são uns maricões. Quando lhes convém, dizem que são discriminados. Mas fazem exatamente o mesmo.

A declaração de Vinícius Junior que tanto incomodou Chilavert foi sobre o racismo do qual tem sido alvo nos estádios espanhóis (e fora deles). O brasileiro de 23 anos afirmou que está com menos vontade de jogar futebol por conta de tudo que vem sofrendo.

– Eles (repórteres da Espanha) têm que falar menos de tudo que eu faço de errado em campo. Tenho que evoluir, melhorar, claro, mas só tenho 23 anos. É um processo natural, saí novo do Brasil e não aprendi muito. Sigo estudando. Por que os repórteres da Espanha não podem estudar? Não podem ver o que realmente está acontecendo, que cada vez estou mais triste, tenho menos vontade de jogar. Mas vou seguir lutando – disse Vini Jr, que será o capitão da seleção no amistoso desta terça, contra a Espanha, em Madri, às 17h30 (de Brasília).

Advertisements

Deixe uma resposta