fbpx

Fórmula 1 proíbe Nelson Piquet de acessar paddock após racismo com Hamilton

Após Nelson Piquet usar o termo “neguinho” para se referir ao heptacampeão Lewis Hamilton, a Fórmula 1 decidiu banir o ex-piloto do paddock das provas da categoria. As falas de Piquet repercutiram nas redes sociais na última semana e tornaram-se alvo de críticas no meio do automobilismo.

De acordo com o jornalista Andrew Benson, redator-chefe da Fórmula 1 no jornal britânico BBC, “Nelson Piquet não poderá voltar ao paddock” após a “controvérsia” com Hamilton, que corre pela Mercedes. A Paddock é o local que abriga as equipes, veículos, oficiais de prova e convidados durante as corridas.

Relembre o caso

Nelson Piquet foi flagrado usando o termo racista para se referir a Lewis Hamilton, em um vídeo de 2021. Na gravação, é possível ouvir o ex-piloto brasileiro chamando o heptacampeão de “neguinho” ao comentar um acidente envolvendo o inglês e Max Verstappen durante o Grande Prêmio de Silverstone de Fórmula 1, na Inglaterra.

“O neguinho meteu o carro de não deixou (Verstappen desviar). O neguinho deixou o carro porque não tinha como passar dois carros naquela curva. Ele fez de sacanagem. A sorte dele foi que só o outro se fdeu. Fez uma pta sacanagem”, criticou Piquet, em entrevista ao jornalista Ricardo Oliveira.

Depois do trecho da entrevista viralizar, Hamilton se manifestou, na terça-feira (28/6), sobre as declarações de cunho racistas do ex-piloto brasileiro. Pelo Twitter, Hamilton respondeu o comentário de um seguidor que questionou: “E se Lewis Hamilton apenas tuitasse ‘Quem diabos é Nelson Piquet?’…”. O piloto escreveu ironicamente: “Imagine”.

Após resposta, o britânico escreveu um tweet: “É mais do que linguagem. Essas são mentalidades arcaicas que precisam mudar e não têm lugar no nosso esporte. Eu fui cercado por essas atitudes e fui alvo delas minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação.” E postou uma frase em português em seguida.

Pedido de desculpas

O ex-piloto da Fórmula 1 divulgou uma nota oficial nesta quarta-feira (29), com um pedido de desculpas a Lewis Hamilton. O tricampeão, porém, citou um equívoco na tradução do termo, alegando que a palavra é usada coloquialmente no Brasil, minimizando o caso.

“Gostaria de esclarecer as histórias que circulam na mídia sobre um comentário que fiz em uma entrevista no ano passado. O que eu disse foi mal pensado, e não defendo isso, mas vou esclarecer que o termo usado é aquele que tem sido amplamente e historicamente usado coloquialmente no português brasileiro como sinônimo de ‘cara’ ou ‘pessoa’ e nunca teve a intenção de ofender”, alegou Piquet.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: