Há vítimas com “fraturas expostas”, diz bombeiro que atua em Capitólio

A tragédia que ocorreu após a queda de um imenso pedaço dos cânions de Capitólio, em Minas Gerais, neste sábado (8/1), vitimou 34 pessoas e, dessas, duas mortas. De acordo com informações oficiais do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG), 23 vítimas foram hospitalizadas em unidades da Santa Casa das cidades de Passos e Piumhi e as outras liberadas com ferimentos leves.

De acordo com o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o atendimento das vítimas teve que ser feito em cidades vizinhas. “Duas pessoas foram atendidas na Santa Casa de Piumhi. Elas apresentam fraturas expostas, abertas. Três estão na Santa Casa de Passos e outras quatro em município próximo. Outras foram liberadas”, afirmou o bombeiro.

Cabeça d’água

Ainda segundo o porta-voz, o Corpo de Bombeiros foi acionado por volta de meio-dia por funcionários que trabalhavam próximo a uma ponte da região. “Eles relataram que teria ocorrido uma cabeça d’água na região dos Cânions e, em decorrência disso, teria acontecido um rolamento de pedras e estruturas rochosas. Três embarcações foram atingidas e duas afundaram”, disse.

Aihara confirmou a morte de dois homens ainda sem identidade divulgada. Inicialmente, os bombeiros informaram 15 feridos e um morto. Mas, por volta das 16h, a corporação atualizou os números para 32 feridos (9 internados) e dois mortos, ambos do sexo masculino.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: