fbpx

Polícia

Homem é agredido por PM’s dentro de hospital, em São Luís

Um paciente da Ala H do Hospital Municipal Clementino Moura, Socorrão II, foi agredido e tirado à força da unidade, por dois policiais militares, após se recusar sair do leito. O caso aconteceu na tarde desta segunda-feira (15), mas só veio a tona nesta terça-feira (16), em São Luís.

Segundo os relatos, o homem disse que estava sentindo falta de ar. Os familiares do paciente imediatamente foram até o departamento de enfermagem do Hospital para pedir que os profissionais o ajudassem. No entanto, os acompanhantes disseram que nenhum dos enfermeiros e técnicos presentes compareceram à enfermaria.

Diante da situação, o homem que estava com o braço imobilizado se revoltou, foi até o setor e reclamou do descaso no atendimento. Além disso, ele teria insultado os profissionais de plantão que, por sua vez, entenderam o ato como desacato e acionaram os PM’s para resolver o caso.

Nas imagens gravadas por uma pessoa que estava presente no momento das agressões, aparecem os policiais dando a ordem para que o paciente saia do leito. Contudo, o paciente responde aos agentes que não vai sair do local por várias vezes, alegando que é direito de ele estar ali. Os vídeos também mostram os agentes tirando o homem da maca.

Em outra gravação, familiares mostram o homem já do lado de fora do hospital com marcas de agressão pelo rosto, próximo aos olhos e pelo corpo. É possível perceber na filmagem que as roupas dele estavam rasgadas e que ele está com o braço engessado.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) disse que o paciente já havia recebido alta, porém se recusava deixar o hospital e que promovia agressões contra servidores.

Em relação à postura da equipe, a Polícia Militar do Maranhão esclarece que o caso está sendo investigado e que as providências necessárias serão tomadas.

Difusora ON solicitou posicionamento da Secretaria de Saúde de São Luís, que negou a denúncia e disse que o paciente apresentou comportamento agressivo, durante atendimento para tratar uma fratura no braço.

Segundo a secretaria, as agressões foram de forma verbal e física, quando o paciente jogou uma marmita nos funcionários. A nota ainda diz que o homem teria ameaçado a equipe, dentro do hospital, com um pedaço de vidro. ( difusora on )

 

 

 

 

 

 

Advertisements

Deixe uma resposta