fbpx

Saúde

Idosa morre à espera de cirurgia mesmo tendo oito decisões na Justiça

A idosa Maria Ferreira Passos, de 61 anos, que aguardava por uma cirurgia cardíaca há quase dois anos, morreu nesta sexta-feira (5), em São Luís (MA). Ela estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Cardiológica do Hospital Carlos Macieira desde o dia 27 de dezembro para fazer a cirurgia de troca de válvula mitral, mas o procedimento nunca foi realizado.

A longa espera pela cirurgia, custou a vida da aposentada. Maria Ferreira Passos entrou na fila de espera para a cirurgia no dia 2 de julho de 2022, ocupando o 813° lugar. “Não, ela não conseguiu. Estou muito abalada”, lamentou a enfermeira Kheila Azevedo Ferreira Passos, de 55 anos, sobrinha de dona Maria.

A peregrinação da idosa começou no dia 3 de dezembro de 2023, quando ela passou mal, tendo sido levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Operária, em São Luís.

Por lá, a idosa foi estabilizada e encaminhada para o Hospital de Clínicas Integradas (HCI), onde permaneceu por 24 dias – mesmo com duas avaliações médicas indicando transferência para unidade especializada.

Kheila Azevedo procurou a imprensa e mesmo após ter conseguido um leito no HCM, após a repercussão da matéria (relembre aqui), a cirurgia não foi realizada. Na época, a sobrinha de dona Maria informou ao Difusora ON que a unidade não possuía material para cirurgia.

“O médico que estava na UTI disse, ‘nós estamos sem material, infelizmente ela vai ter que esperar’. Ele informou inclusive que o material faltava em todo o Maranhão “, afirmou a sobrinha naquela ocasião.

Nesse período, dada a gravidade da situação, a família da idosa entrou com vários pedidos na Justiça para tentar agilizar o tratamento cirúrgico. Ao todo foram expedidas 8 decisões judiciais favoráveis para realização da cirurgia de emergência, mas nenhuma das medidas liminares foram cumpridas pelo estado.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) disse que a paciente deu entrada na unidade em estado grave, mas depois o quadro clínico piorou após complicações cardiorrespiratória e renal. Mesmo com todos os esforços, a paciente veio a óbito na tarde desta terça-feira (5). Segundo a nota, vários pacientes que precisam desta cirurgia cardíacas estão inseridos na fila de um sistema nacional. Em 2023, foram realizadas mais de 627 cirurgias cardíacas.(difusora on)

 

 

 

 

 

 

Advertisements

Deixe uma resposta