fbpx

Jovem finge trabalhar na Band e TV envia notificação extrajudicial

Uma das maiores emissoras de TV aberta do Brasil emitiu uma notificação extrajudicial neste mês para um jornalista do Distrito Federal que se passava por repórter contratado da Rede Bandeirantes. Para legitimar a farsa, Fellipe Fischer Diniz publicou registro com o crachá e a peça de microfone com o nome do veículo de comunicação, mesmo sem trabalhar atualmente no canal.

A mentira do profissional começou a ser divulgada pelo Instagram dele no início deste mês. Em uma das publicações, o jovem revelou aos mais de 23 mil seguidores que estrearia como novo repórter da Band News, em 18 de julho deste ano.

Contudo, colegas de faculdade dele levantaram desconfiança sobre a novidade, uma vez que Fellipe não teria concluído a graduação no curso. Além disso, ao contatarem jornalistas da Band Brasília, descobriram que a vaga para a qual ele supostamente trabalharia não existia.

“Eu estudei com ele em uma faculdade particular de Taguatinga, mas em determinado período, ele trancou o curso de jornalismo e nunca mais apareceu. Nas últimas semanas, ele anunciou que tinha sido contratado para cobrir notícias do Distrito Federal na rede, porém a empresa informou que não tinha nenhum funcionário com o nome dele”, conta colega que prefere não se identificar. Após a reportagem publicada, o advogado do rapaz entrou em contato dizendo que seu cliente concluiu a graduação em outra instituição de ensino superior.

Contudo, o que parecia uma “mentirinha” tornou-se uma grande fraude quando Fillipe começou a postar montagens nas quais aparecia treinando passagens de texto em um local que imitava a redação da emissora e, até mesmo, produzindo reportagens nas ruas, utilizando o logotipo do grupo.

Em um dos registros, publicado nos melhores amigos do Instagram, o rapaz aparece no Posto de Saúde da Família entrevistando pacientes para uma reportagem que, em princípio, seria para BandNews. Veja:

De acordo com colegas de faculdade, por volta de 2017, ele teria, de fato, estagiado por alguns meses na emissora, mas não chegou a ser contratado. “É muito sem noção ele produzir um conteúdo totalmente amador e se passar por repórter deste grupo de comunicação”, comenta a colega de curso.

Após o departamento jurídico da Band Brasília tomar conhecimento do caso, o jovem excluiu das redes sociais todas as postagens referentes ao falso emprego. A empresa enviou uma notificação extrajudicial para que o jornalista excluísse todas as publicações que mencionavam vínculo com a emissora.

O outro lado

Procurado pela reportagem do Metrópoles,Fellipe Fischer Diniz esclareceu que o ocorrido tratou-se de um divertimento “Não foi uma coisa séria e nem uma invenção. Foi uma brincadeira e não deu muito certo. Já excluí tudo e não postarei mais nada. Está tudo esclarecido com a emissora”, disse.

Sobre o registro com o crachá e a peça de microfone com o nome grupo de comunicação, ele informou ser uma foto da época em que era estagiário na empresa. “Guardei o crachá como recordação do período em que estagiei na rede”, ressaltou.

Na Mira/ Metrópoles 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: