Lockdonw: barreiras serão montadas nas principais avenidas de São Luís

SÃO LUÍS – Após a decisão do Poder Judiciário de decretar o lockdonw (bloqueio total) em São Luís e Região Metropolitana, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), concedeu entrevista coletiva, de foma virtual, na manhã desta sexta-feira (1º), para dar mais informações sobre as novas medidas que serão adotadas a partir do decreto judicial.

A medida de lockdown foi decretada, na noite dessa quinta-feira (30), após o Ministério Público do Maranhão (MP-MA) ajuizar Ação Civil Pública (ACP). A decisão foi assinada pelo juiz Douglas de Melo Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís. A medida, que começa a valer na próxima terça-feira (5), tem validade, inicialmente, de 10 dias.

lockdown é uma medida que restringe, ainda mais, a circulação de pessoas na cidade, mantendo aberto apenas farmácias, supermercados e hospitais. São Luís, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar são as primeiras cidades do país a adotarem a medida.

De acordo com o governador Flávio Dino, o Maranhão acatará a decisão judicial. “Nós fomos intimados já. Irei, até domingo, editar um novo decreto para cumprimento da decisão do Poder Judiciário. Nesse decreto, eu irei dispor sobre os aspectos que constam nessas determinações judiciais”, explicou Dino.

Durante a coletiva, Flávio Dino antecipou os principais pontos que constarão no novo decreto, como, por exemplo, a restrição da entrada e saída de veículos na Ilha de São Luís, com exceção a circulação de cargas, que garantem o abastecimento na capital maranhense.

Outro ponto adiantado por Dino, é a restrição no hall de atividades essenciais, ou seja, será diminuído ao mínimo necessário, a fim de garantir a efetividade e os resultados esperados do lockdonw. O governador, durante coletiva, também fez um apelo para que as pessoas não corram aos supermercados, pois, mesmo com a medida restritiva, esses estabelecimentos não fecharão. “Não há necessidade alguma de corrida para comprar alimentos”, reforçou.

Como vai funcionar

Também de acordo com Flávio Dino, com o lockdonw, será ampliada a restrição de circulação de veículos em São Luís e Região Metropolitana. Haverá barreiras nas principais avenidas da capital maranhense, para que só circulem pessoas que trabalhem em atividades essenciais ou que tenham alguma necessidade emergencial.

Além disso, o governador também informou que será proibido estacionar carros em locais como avenida Litorânea, região do Espigão Costeiro e no Centro de São Luís. Outra medida anunciada por Flávio Dino é a diminuição no número de ponto de ônibus na Grande Ilha.

Filas de bancos

Flávio Dino voltou a criticar a Caixa Econômica pelas enormes filas e aglomerações na porta de suas agências, devido aos saques do auxílio emergencial liberado pelo Governo Federal. “Não tiveram compromisso e nem responsabilidade social. É uma espécie de loteria da morte”, disse. Por isso, o governador anunciou que será lançado um edital para contratação temporária de pessoas para organizarem as filas da Caixa Econômica.

Aulas

O governador anunciou que vai editar um decreto de suspensão das aulas da rede estadual, municipal e privada de ensino por todo o mês de maio. Segundo Flávio Dino, a nova previsão é de que a retomada das aulas seja apenas no dia 1º de junho. “Enfatizo, portanto, que haja o cumprimento das decisões do Poder Judiciário por todos e por todas”, pediu.

Descumprimento das medidas

Flávio Dino disse que essas medidas serão editadas até domingo (3). Quanto ao descumprimento das decisões, todas elas serão objeto de sansões administrativas – multas – uma vez que, a partir de agora, quem não cumprir as determinações, infringirá normas governamentais, leis e descumprindo decisão do Poder Judiciário. “É necessário a consciência cidadã para que possamos nos ajudar”, disse o governador.

Coronavírus no Maranhão

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) afirmou, em boletim divulgado na noite dessa quinta-feira (30), que o número de mortes pelo novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão subiu para 204, enquanto os casos confirmados chegaram a 3.506. De acordo com a SES, 20 óbitos e 316 pacientes infectados pela Covid-19 foram registrados nas últimas 24 horas no estado. A taxa de letalidade do coronavírus no Maranhão, que apresentou queda por dois dias consecutivos, voltou a subir e chegou a 5,81%.

Em meio à atualização no número de mortes, casos confirmados e pessoas recuperadas do novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão, a SES também informou que 85 municípios maranhenses já registraram pacientes infectados pela Covid-19. De acordo com o relatório da SES, sete cidades tiveram os primeiros casos confirmados de coronavírus nas últimas 24 horas: Axixá, Bequimão, Bela Vista do Maranhão, Esperantinópolis, Guimarães, Paulino Neves e Presidente Médici.

O número de pacientes curados do novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão também subiu, agora são 784. De acordo com a SES, 50 pessoas se recuperaram da Covid-19 nas últimas 24 horas e receberam alta, atendendo a uma orientação do Ministério da Saúde.

Leitos

Ainda segundo o último boletim emitido pela SES, a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivas para pacientes com a Covid-19, em São Luís, é de 77,64%. Isso significa que 161 leitos, 125 estão ocupados e 36 livres. No interior do Estado, a taxa é de 58,40%, ou seja, de um total de 351 leitos de UTI existentes, 205 estão ocupados e 146 livres.

ADRIANO SOARES / IMIRANTE.COM

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: