fbpx

Maranhão recebe primeiro mineraleiro do mundo que produz bolhas de ar no casco para reduzir emissões

O Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, em São Luís, recebeu, nessa quarta-feira (18), o primeiro mineraleiro do mundo a contar com a tecnologia air lubrication¸ que consiste em bolhas de ar produzidas artificialmente no casco do navio.

A tecnologia foi instalada no Sea Victoria, um Guaibamax com 325 mil toneladas de capacidade. Dez compressores instalados sob o convés do navio enviam ar até 20 dispositivos posicionados na parte debaixo do navio, que produzem um carpete de bolhas. A ação diminui o atrito do casco com a água, reduzindo o consumo de combustível e, consequentemente, as emissões, o que vai ajudar a Vale a diminuir ainda mais as emissões de gases do efeito estufa (GEE) na navegação.

Segundo a equipe de navegação da Vale, a estima, se der certo, é de que a tecnologia poderá ser replicada em toda a frota dedicada a serviço da companhia. “Expectativas apontam para uma redução de combustível em torno de 5 a 8%, por navio. Em um ano, uma única embarcação deixaria de emitir até 5.600 toneladas de CO². A tecnologia tem potencial de instalação em toda a frota dedicada a serviço da empresa, com redução de 4,4% das emissões anuais do transporte marítimo de minério de ferro da Vale”, explica o gerente técnico de Navegação, Rodrigo Bermelho.

Ecoshipping

A adoção do air lubrication faz parte do Ecoshipping, programa criado pela Vale para atender ao desafio de reduzir suas emissões de carbono, em linha com o que vem sendo discutido no âmbito da Organização Marítima Internacional (IMO, na sigla em inglês).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: