fbpx

Maranhão tem o 2º menor nível de ocupação do país em 2020, diz IBGE

Dados divulgados, nesta quarta-feira (10), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que o Maranhão obteve o segundo menor nível de pessoas empregadas em 2020.

Segundo o levantamento do órgão, apenas 38,1% da população do Estado em idade de trabalhar estavam ocupados no ano de 2020.

Na média Brasil, essa foi a primeira vez que isso aconteceu. O Maranhão, em dados gerais, ficou atrás somente da Alagoas, que obteve 35,9% da população ocupada no ano de 2020, durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o IBGE, o motivo pode ter relação com os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no mercado de trabalho, somados as medidas restritivas decretadas, como por exemplo o fechamento do comércio para controlar o número de infecções pelo vírus e combater à pandemia.

A Região Metropolitana da capital, composta pelos municípios de São Luís, Raposa, São José de Ribamar e Paço do Lumiar) chegou entrar em lockdown por dez dias.

Taxa de informalidade

Os dados do IBGE apontam que a taxa média anual de informalidade para o país foi de 38,7% da população ocupada. As maiores taxas médias anuais ficaram com Pará (59,6%), Maranhão (59,0%) e Amazonas (57,3%) e as menores, com Santa Catarina (26,8%), Distrito Federal (28,2%) e São Paulo (29,6%). Taxas de desocupação recuaram em cinco UF no 4° trimestre de 2020.

Para o cálculo, o IBGE leva em consideração empregados do setor privado sem carteira assinada, empregados domésticos sem carteira assinada, empregador sem registro no CNPJ, trabalhador por conta própria sem registro no CNPJ e trabalhador familiar auxiliar.

No ano passado, a taxa média anual de desemprego no Maranhão chegou a 16,8%. Segundo o IBGE, houve um recuo de -2.5 em relação ao 4° trimestre do ano passado de 2020.

 

COM INFORMAÇÕES DO G1 MA E IBGE


Acompanhe essas e outras notícias em Imaranhao.com

Siga, também o Imaranhao no Twitter, Instagram

Curta nossa página no Facebook

Inscreva-se no nosso canal no Youtube


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: