O PCdoB, antigo partido do ministro da Justiça Flávio Dino, definiu nesta sexta-feira (20) o nome do deputado diplomado Rodrigo Lago para compor a nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Maranhão, pelo biênio 2023-2024.

Pelo entendimento, ele será indicado pelo partido para ocupar a vaga de 1º vice-presidente da Casa. O posto é atualmente ocupado pelo deputado reeleito Glalbert Cutrim, do PDT.

Filho do ex-deputado estadual Aderson Lago e advogado por formação, Rodrigo foi secretário de Transparência e Controle do governo Dino. Também ocupou a SAF (Secretaria de Agricultura Familiar) do Maranhão, expediente de onde garantiu a ida para a Alema nas eleições de 2022, com 43.292 votos.

A intenção dos comunistas é indicá-lo para a chapa. Para haver disputa, alguém teria de registrar candidatura avulsa ao posto. Para a indicação, Rodrigo Lago recebeu três dos cinco votos da bancada do PCdoB na Alema, que iniciará a nova legislatura no dia 1º de fevereiro.

Por consenso com o atual presidente da Casa, Othelino Neto (PCdoB), Assembleia Legislativa maranhense deverá ser presidida pelos próximos dois anos pela deputada sub judice Iracema Vale (PSB).

Embora novata na Alema, ela já atua na política eleitoral e partidária há anos, tendo sido eleita prefeita e vereadora do município de Urbano Santos, por mais de uma vez. Para ser candidata única ao Legislativo estadual, Iracema contou com a interferência do governador Carlos Brandão (PSB), que usou a estrutura do Palácio dos Leões para oferecer emendas e cargos aos deputados em troca de apoio à apadrinhada.

Orçamento da Casa para 2023 é de R$ 535 milhões.

Os outros deputados do PCdoB na Assembleia Legislativa do Maranhão na nova legislatura são Ricardo Rios, Júlio Mendonça e Ana do Gás.