Pesquisa: 125 pacientes com Covid-19 tratados com remdesivir têm ‘recuperação rápida’

Pesquisadores da Universidade de Chicago, em relatório preliminar, afirmaram que identificaram “recuperação rápida” em 125 pacientes com covid-19 que foram tratados com a medicação experimental remdesivir.

A droga é produzida pela empresa farmacêutica Gilead Sciences, que viu um aumento de 12% em suas ações na bolsa nesta sexta-feira (17), após a publicação da pesquisa.

Ainda não há tratamento comprovadamente eficaz para a infecção causada pelo novo coronavírus, que já atingiu mais de 2 milhões de pessoas ao redor do mundo. Remdesivir desponta como uma possibilidade para tratamento. No entanto, embora os resultados preliminares sejam promissores, não há ainda robustez nos testes clínicos.

De acordo com a Stat News, 125 pessoas com Covid-19 participaram de tratamento conduzido pela Gilead. Destes, 113 tiveram casos severos da doença. Stat diz que obteve uma gravação de médicos discutindo os resultados, reforçando que os pacientes apresentaram redução na febre e alguns chegaram a deixar os respiradores.

A Universidade de Chicago, em comunicado, lamentou o vazamento de informações e ressaltou que “tirar qualquer tipo de conclusão é prematuro e sem base científica”.

Um dos testes está avaliando a performance do remdesivir em 2400 pessoas com casos severos da doença, enquanto outro lida com 1600 pacientes com casos moderados. Ambos estão sendo conduzidos em diversos locais ao redor do mundo e devem ser concluídos em maio.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: