fbpx

Internacional Prisão

Polícia boliviana prende ex-diretor da Gaviões da Fiel ligado ao PCC

A polícia boliviana anunciou, nesta quarta-feira, a prisão de Elvis Riola de Andrade, o Cantor, membro do Primeiro Comando da Capital (PCC) e ex-diretor da Gaviões da Fiel, escola de samba da principal torcida organizada do Corinthians. Condenado pela morte de um agente penitenciário a mando da facção, ele foi apontado como um dos participantes da onda de ataques na cidade de São Paulo em 2006. Preso em 2010, ele foi para o semiaberto em 2021.

O ministro de Governo da Bolívia, Eduardo del Castillo, comentou a prisão do homem, ocorrida na cidade de Santa Cruz, em suas redes sociais:

“Não permitiremos que criminosos com antecedentes no exterior perturbem a paz do povo boliviano! Este sujeito é um perigoso fugitivo da justiça no Brasil e membro do PCC”, publicou Del Castillo nas redes sociais.

Autoridades bolivianas anunciaram prisão de Elvis Riola de Andrade — Foto: Reprodução/Facebook
Autoridades bolivianas anunciaram prisão de Elvis Riola de Andrade — Foto: Reprodução/Facebook

A prisão do brasileiro foi resultado de “um processo de inteligência e investigação” para evitar que Elvis Riola se estabelecesse em território boliviano, acrescentou o ministro. Ele foi levado para a cidade de Puerto Quijarro para ser entregue às autoridades brasileiras na fronteira, de acordo com Del Castillo.

Imagens divulgadas pela Força Especial de Luta Contra o Narcotráfico mostram o momento em que Riola é transferido para a custódia da Polícia Militar do Mato Grosso do Sul:

“Graças à troca de informações com as autoridades policiais da República Federativa do Brasil, nossos policiais conseguiram identificar, localizar e capturar um perigoso integrante do PCC, o senhor Elvis Riola de Andrade”, diz a publicação

Elvis Riola foi acusado de matar a tiros, em 2009, Denílson Jerônimo, agente do Centro de Reabilitação Penitenciária (CRP) de Presidente Bernardes. A ordem para o assassinato teria partido do PCC, segundo mostraram as investigações.

No ano seguinte, Riola acabou detido pela polícia. Após a prisão, a Gaviões da Fiel informou à Justiça de São Paulo que ele era funcionário da escola e trabalhava como diretor de compras desde abril de 2007, segundo o Uol. Em 2021, Elvis Riola foi condenado a 15 anos de prisão, após ter passado mais de 10 anos em cárcere, mas submetido ao regime semiaberto. ( o globo )

Advertisements

Deixe uma resposta