Policial militar que matou mulher e suposto amante será autuado por feminicídio

O policial militar Carlos Eduardo Nunes Pereira, acusado de matar a esposa e um suposto amante no sábado (25), no bairro Vicente Fialho, será autuado por feminicídio. A informação foi confirmada pela delegada do Departamento de Feminicídios, Viviane Azambuja, em entrevista ao portal G1/MA. “Contra o homem, ele será autuado por homicídio. Mas, em relação a mulher, sem dúvidas foi crime de feminicídio”, afirmou a delegada.

De acordo com informações policiais, Carlos Eduardo chegou mais cedo em casa na tarde de sábado e encontrou a esposa, Bruna Lícia, junto com outro homem, identificado como José Willian. Depois disso, o policial efetuou sete disparos de arma de fogo contra os dois, que morreram no local.

Depois do duplo homicídio, Carlos Eduardo entregou a arma do crime para o tio, que é sargento da Polícia Militar, e foi encaminhado para a Superintendência de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

Em depoimento, Carlos Eduardo disse que viu Bruna Lícia e José Willian fazendo sexo e que houve luta corporal antes dos disparos. A Polícia Civil investiga o caso, mas, por enquanto, não acredita na possibilidade de luta entre os envolvidos. Bruna Lícia foi sepultada durante a tarde deste domingo (26), em São José de Ribamar, Região Metropolitana de São Luís.

Com Informações do Imirante

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: