Presa em Rosário, mulher suspeita de integrar facção que assassinou missionária norte-americana no PA

Luana de Cássia Castro Silva foi presa neste domingo (13) no povoado Itamirim, município de Rosário. Ela é suspeita de fazer parte da mesma facção que assassinou a missionária norte-americana Dorothy Stang.

A missionária norte-americana Dorothy Stang foi assassinada com seis tiros em fevereiro de 2005, em uma estrada rural do município de Anapu-PA.

Segundo informações do 27° Batalhão de Polícia Militar, Luana vinha sendo monitorada há 4 meses e meio. Ela estaria mudando de endereço e, de acordo com Grupo de Serviço Avançado, denúncias apontavam que iria a um festejo na cidade maranhense.

Durante a operação, também foi conduzido Carlos Magno da Silva Silva, o Nanau. Ele teria agredido a guarnição da polícia ao tentar impedir a condução de Luana. Os dois foram encaminhados para a delegacia de Rosário. Com eles foram apreendidos celulares, joias e pouco mais de R$ 1.000.

 

 

Luana foi capturada na entrada de um clube de festa; ela já tinha dois mandados de prisão em aberto, sendo um da comarca de Açailândia e outro da comarca de Belém. Este último mandado fazia referência a homicídios ocorridos no estado do Pará.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: