Renan e oposição abandonam sessão que ouve médicos a favor do tratamento precoce

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19 (CPI), senador Renan Calheiros (MDB-AL), abandonou a sessão de hoje que ouve dois médicos a favor do tratamento precoce contra o coronavírus — o emedebista leu apenas um texto de abertura. Os parlamentares de esquerda seguiram o congressista. Senadores alinhados ao governo criticaram a postura desrespeitosa e a parcialidade dos colegas, que participaram da oitiva em que dois profissionais da saúde criticaram o atendimento imediato.

Durante a oitiva, o senador Marcos Rogério (DEM-RO) lembrou que o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), poderia escolher outro relator. “Na hipótese da ausência, a qualquer ato, será designado um relator substituto”, disse, ao mencionar o regimento da Casa. Contudo, Aziz optou por não acatar a sugestão de Rogério. Na sessão de hoje, os médicos Ricardo Ariel Zimerman e Francisco Cardoso Alves discorrem acerca da terapêutica com remédios, a exemplo da hidroxicloroquina, azitromicina, entre outros.

TRATAMENTO PRECOCE

Reportagens publicadas na Revista Oeste mostraram que o atendimento imediato funcionou para algumas pessoas. Infectados pelo vírus chinês alegaram recuperação depois do uso de medicamentos, como a HCQ, a azitromicina, entre outros. A terapêutica é defendida por especialistas renomados, como a imunologista e oncologista Nise Yamaguchi. Segundo ela, os remédios têm de ser administrados no segundo dia do aparecimento dos sintomas da doença provocada pelo patógeno.

Com informações da Revista Oeste

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: