Retaliação e perseguição política pode ter sido a causa da demissão de funcionária na prefeitura de Barreirinhas

Uma funcionária da procuradoria do munícipio de Barreirinhas foi demitida da prefeitura de Barreirinhas após a nova gestão descobrir que ela não trabalhou na campanha do atual prefeito.

Áudios e prints adquiridos com exclusividades pelo Imaranhao.com dão conta que apoiadores do atual gestor descobriram que a funcionária não apoiou a pasta em sua campanha de candidato a prefeito.

Em um dos áudios, o apoiador diz que ele sendo prefeito, tem que priorizar os que deram a “cara a tapa” nas contratações.
A íntegra das conversas nos prints, revelam que a funcionária tinha um cargo de confiança porém não sendo apoiadora na campanha tinha que ser demitida e segundo o que apuramos assim aconteceu.

Entramos em contato com a funcionaria demitida, não iremos revelar seu nome por questões de segurança que confirmou que na última segunda-feira ao chegar para trabalhar foi informada que não fazia mais parte do quadro de funcionários.

Cheguei na segunda-feira no local de trabalho e recebi a triste notícia que não fazia mais parte do quadro de funcionários, isso acabou comigo, pois eu há oito anos desempenho essa função além do ato da demissão, os apoiadores que deram pressão para minha demissão me ridicularizaram nas redes sociais, me deparei com minha imagem exposta em todos os grupos em Barreirinhas, dizendo que eu não tinha apoiado o atual prefeito e estava trabalhando, que eu era metida entre outras coisas. Aquilo acabou comigo, me abalou tanto que durante o dia todo eu não sair de casa só chorava. Eu estou terminando a faculdade tenho uma filha pequena e se eu não fosse tão competente não teria sido chamada. Eu estou muito abalada por usarem minha imagem dessa maneira”. Desabafou a funcionária.

Em um dos prints é possível ver que um dos apoiadores diz que não daria um dia para ela ser demitida.

Veja os prints e áudios.

 

Entramos em contato com o atual procurador do município, em nota disse que tratava se de servidora comissionada, que infelizmente, não foi nomeada para compor a equipe da atual gestão. Veja.

Não se trata de perseguição. Tratava se de servidora comissionada, que infelizmente, não foi nomeada para compor a equipe da atual gestão.
Os cargos comissionados dizem respeito àqueles cujo processo de admissão passa diretamente pela livre escolha, nomeação e exoneração. São funções normalmente atribuídas em posições de chefia, gestão, administração ou assessoramento, que podem ou não ser ocupados por Servidores Públicos Efetivos. No presente caso, não chegou sequer a ser nomeada pela atual gestão.

 

Não há impedimento para a despedida imotivada de empregado público. Porém, se a dispensa tem caráter discriminatório, ela é ilegal e o empregado deve ser reintegrado. Conjur

Espaço aberto a esclarecimentos dos citados.

 

 

Acompanhe essas e outras notícias em Imaranhao.com

 Siga, também o Imaranhao no Twitter, Instagram

Curta nossa página no Facebook

Inscreva-se no nosso canal no Youtube

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: