Roberto Rocha ainda sem definição partidária para as eleições de 2022

Há cerca de quatro meses para o fim do prazo para filiação partidária para quem pretende disputar as eleições de 2022, o senador maranhense, Roberto Rocha, ainda não definiu em qual legenda vai

se filiar. O ex-tucano esperava a definição dos rumos partidários do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), para se decidir quanto a sigla que ele vai compor os quadros.

Roberto Rocha deixou o PSDB após definição do partido de ter candidato à Presidência da República. Ele chegou a ser líder tucano no Senado. Depois de deixar a legenda, Rocha aguardou posicionamento do presidente Bolsonaro, que há cerca de três semanas se filiou no Partido Liberal (PL), comandado por Valdemar Costa Neto (nacional) e Josimar de Maranhãozinho (Maranhão).

E o PL deverá ser o destino partidário de Roberto Rocha. Ao Imirante, o senador afirmou que “o mais provável” é ele se filiar ao partido de Josimar, no entanto, ainda faltam detalhes.

Roberto Rocha não disse quais detalhes. O mais provável é que estes detalhes passem pela formação de chapa majoritária. Roberto tem afirmado que poderá ser candidato ou a governador ou disputará a reeleição ao Senado. Indo para o PL, em tese, o senador vai encontrar a pré-candidatura de Josimar de Maranhãozinho que afirmar que disputará o comando do Palácio dos Leões.

Assim restaria a Rocha concorrer à reeleição formando chapa com o presidente estadual do PL no Maranhão. Mas esta composição pode ser desfavorável ao senador já que a imagem de Josimar de Maranhãozinho está arranhada por conta do inquérito da Polícia Federal que apontou que o parlamentar do PL cometeu os crimes de peculato, corrupção e formação de organização criminosa.

Roberto Rocha corre ainda o risco de Josimar de Maranhãozinho fechar acordos com outros partidos como o PDT do senador Weverton Rocha com quem o presidente do PL conversou nas últimas semanas.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: