Sarney lamenta defesa de Eduardo Bolsonaro por ‘um novo AI-5’

Plenário da Câmara dos Deputados durante sessão solene do Congresso Nacional destinada a comemorar os 31 anos de promulgação da Constituição Federal. rrEm destaque, ex-presidente da República (1985-1990), José Sarney.rrFoto: Pedro França/Agência Senado

O ex-presidente da República e ex-presidente do Senado José Sarney mostrou preocupação com as declarações do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho de Jair Bolsonaro (PSL).

Em entrevista à jornalista Leda Nagle, divulgada nesta quinta-feira 31, o parlamentar defendeu que caso haja uma radicalização da esquerda brasileira, a resposta pode ser “via um novo AI-5”.

Para Sarney, que foi relator da Emenda Constitucional que extinguiu o AI-5 e convocou a Constituinte que estabeleceu o Regime Democrático como primeira cláusula pétrea no Brasil, é lamentável a postura do filho do presidente da República.

Abaixo, a nota emitida por José Sarney:

Em defesa da Democracia

Fui o Relator no Congresso Nacional da Emenda Constitucional que extinguiu o AI-5, enviada pelo Presidente Geisel.

Presidi a Transição Democrática, que convocou a Constituinte e fez a Constituição de 1988. Sua primeira cláusula pétrea é o regime democrático.

Lamento que um parlamentar, que começa seu mandato jurando a Constituição, sugira, em algum momento, tentar violá-la.

Devemos unir o País em qualquer desestabilização das instituições. E sei que expresso o sentimento do povo brasileiro, inclusive das nossas Forças Armadas, que asseguraram a Transição Democrática, que sempre proclamei que seria feita com elas, e não contra elas.

José Sarney
Ex-Presidente da República

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: