Sebrae e Projeto Semear Mandacaru promovem ação de incentivo ao turismo no povoado Mandacaru, em Barreirinhas

O Projeto Semear Mandacaru utiliza o turismo como fator de desenvolvimento econômico, social e ambiental na comunidade de Mandacaru/Farol Preguiças.

A prática do turismo como fator de inclusão social nas comunidades ribeirinhas dos lençóis maranhenses, vem crescendo a cada dia no município de Barreirinhas, na finalidade de incrementar e incentivar ainda essa prática, o projeto vem promovendo ações que mobilizam os moradores dessas comunidades para tornarem mais receptivos e saber lidar com métodos úteis no empreendedorismo turístico.

Nessa terça-feira (19), foi realizada no povoado Mandacaru uma ação coordenada pelo SEBRAE de Barreirinhas junto ao Projeto Semear Mandacaru e IFMA, com a participação da secretaria de Turismo do Município; o Invest Turismo. A ação contou ainda com a participação dos parceiros: Jurema Transporte Turismo, Escola Municipal João Resende, Rotativa Eco.

O evento do Invest turismo tinha por finalidade, o incentivo ao turismo no povoado, através da mobilização dos seus moradores.

O evento foi realizado no centro do povoado e reuniu muitas crianças que receberam palestras de incentivo e sobre a importância do turismo na região.

Segundo a coordenação do SEBRAE, mais de 70 voluntários participaram das ações no evento, o projeto alia turismo, sustentabilidade e capacitação aos moradores de Mandacaru, o artista plástico Rauricio se uniu aos voluntários que juntos realizaram pinturas em um muro da comunidade, demonstrando a arte com ferramenta para inclusão social e como fator de melhorias visual na comunidade, o mesmo estará dando continuidade às ações no local.

Propõe-se pensar na prática do Turismo como elemento eficaz para a inclusão social. Busca-se analisar o potencial do Turismo como elemento gerador de renda e propulsor da inclusão social. Considera também, um turismo que dê prioridade ao ser humano, que valorize o artesanato, o folclore e tradições culturais e não tão somente ao capital, envolvendo assim a comunidade local na gestão e planejamento dos empreendimentos turísticos, estimulando como alternativa a confecção do artesanato com matéria prima local, preservação ao meio ambiente e visual histórico.

A Comunidade local se organiza de modo consciente de seu papel de anfitriã, preparada para receber bem e tratar com honestidade e presteza seus visitantes.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: