Sem salários, vigilantes suspendem atividades em Imperatriz

Vigilantes que prestam serviços em uma empresa terceirizada pelo Governo do Estado, suspenderam as atividades nas delegacias e no Instituto Médico Legal de Imperatriz, a 626 km de São Luís.

De acordo com o sindicato da categoria, 24 vigilantes entraram em greve porque estão há três meses sem receber os salários e seis meses sem o vale-alimentação. Eles se foram contratados pela empresa Potencial, terceirizada pelo Governo do Estado, que informou a eles que não está sendo feito o repasse mensal pelo Governo.

Além do vale-alimentação e dos salários atrasados, os vigilantes alegam que nunca receberam o 13º salário que deveria ter sido repassado em dezembro de 2018. O Sindicato fez contato com a empresa e decidiram não retornar as atividades até que o dinheiro esteja na conta.

Segundo o presidente do Sindicato dos Vigilantes, Jonas Rodrigues, os vigilantes estão cansados das promessas de pagamento. “Entrei em contato com a empresa e ela me afirmou que receberia faturas do Governo do Estado e que até quarta-feira pagariam o salário dos trabalhadores. Então eles aguardarão dessa forma esse pagamento e aí retornam as atividades após verificarem o dinheiro em suas contas”, explicou.

Do g1

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: