Uruguai goleia Equador em estreia na Copa América

O Uruguai encara a Copa América como a grande chance para tentar mais um título com a geração comandada por Cavani e Suárez. Com a dupla inspirada, a Celeste estreou com goleada tranquila por 4 a 0 sobre o Equador, neste domingo, num Mineirão vazio (pouco mais de 13 mil pagantes). Cada um dos estrelados atacantes marcou o seu, enquanto Lodeiro abriu o placar – Mina, contra, fez o quarto. Maior campeão da Copa América – 15 vezes – o Uruguai começa muito bem a busca por mais um troféu para a coleção.

Como fica?

O Uruguai larga na liderança do Grupo C, com três pontos, contra zero do Equador. Japão e Chile se enfrentam nesta segunda-feira, em São Paulo, e completam a primeira rodada da chave

A dúvida na escalação do meio-campo do Uruguai se desfez ao longo da semana, com Lodeiro ganhando a vaga de Arrascaeta, do Flamengo. E o meia do Seattle Sounders (EUA) não decepcionou: um golaço no início, participações nos gols de Cavani e Suárez e até um corte feio no rosto, fruto da uma disputa com Quintero – que causou a expulsão do equatoriano. Arrascaeta, por sua vez, não entrou em campo e ainda teve de ouvir corneta conjunta de torcedores de Cruzeiro e Atlético.

Primeiro tempo

Logo no início, ficou claro que o jogo seria de um time só. O golaço de Lodeiro, logo aos cinco minutos, fez o Uruguai mandar nas ações e deixar o Equador encolhido, acuado, apostando apenas em contra-ataques – e olha que esta é, normalmente, uma das características da seleção de Óscar Tabárez. Com bolas longas em busca de Cavani e Suárez, os uruguaios fizeram jogo bem tranquilo, ainda mais depois da expulsão polêmica de Quintero, na metade do primeiro tempo. A partir daí, só deu Uruguai. Cavani, num lindo voleio, e Suárez, no oportunismo, ampliaram o placar para 3 a 0. Domínguez, goleiro do Equador, ainda evitou outros dois golaços de Cavani: um de letra, e outro em chute bem colocado.

Gol do Uruguai! Lodeiro e Godín tocam de cabeça, e Cavani emenda de voleio aos 32 do 1º tempo

Segundo tempo

Com o jogo definido, coube ao Uruguai controlar a posse de bola e tentar o gol em raras escapadas em velocidade no ataque. O Equador também não ofereceu resistência – nem a entrada de Romario Ibarra fez a equipe de Hernán Dario Gómez tentar alguma ação ofensiva. A partida só teve alguma emoção aos 33 minutos, quando Mina desviou contra as próprias redes um passe de Pereiro. O VAR confirmou o quarto gol do Uruguai após revisão.

VAR em ação

Quintero foi expulso logo aos 23 minutos do primeiro tempo por acertar o braço no rosto de Lodeiro – o jogador uruguaio sangrou muito. Anderson Daronco deu amarelo ao equatoriano, mas, ao consultar o VAR, trocou a cor do cartão e aplicou o vermelho a Quintero, que deixou o gramado muito chateado. De acordo com Salvio Spínola, comentarista do Grupo Globo, a expulsão foi exagerada, por “não ter visto intenção” do jogador em atingir o adversário.

GE

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: