Walter, Angulo e Nicácio: apostas altas do CSA para a camisa 9 no Brasileiro, mas poucos gols

O CSA traçou um plano em comum nos últimos três anos. Quando entrou no Brasileiro, ter um nome de maior impacto para a camisa 9. Fez isso com Marcelo Nicácio, na Série D, com Daniel Angulo, na Série C, e Walter, na Série B. Os três saíram com poucos gols e outros jogadores foram os artilheiros nas campanhas de acesso.

Com dois gols, Walter só jogou 15 partidas na Série B. Passagem discreta em campo e ganhou maior repercussão com a prisão em agosto. O melhor momento foi na vitória sobre o Sampaio Corrêa, na 15º rodada. Virou titular com a saída de Michel e fez o gol da vitória, mas machucou o joelho na partida seguinte. Didira, com sete gols, foi o artilheiro do CSA.

Ano passado, o equatoriano Daniel Angulo foi o nome contratado para a posição. Muita repercussão na chegada e deu volta olímpica no Rei Pelé para ser apresentado à torcida. Em campo, nas sete partidas, só um gol. Saiu antes mesmo do fim da Série C. Michel tomou conta da 9 e foi o artilheiro, com oito gols.

Daniel Angulo mostrou pouco e saiu do CSA em setembro de 2017 — Foto: Ailton Cruz / Gazeta de Alagoas

Em 2016, Marcelo Nicácio foi o principal jogador contratado para a posição, mas não foi titular na Série D. Marcou três gols, na primeira fase, e as lesões musculares quebraram a sequência de jogos. O meia Cleyton foi o artilheiro, com oito gols.

Marcelo Nicácio jogou 10 partidas na Série D — Foto: Denison Roma / GloboEsporte.com

Os últimos camisas 9

O CSA contou com sete centroavantes nesta temporada: Walter, Michel, Rubens, Leandro Kível, Maxuell, Giva e Josimar. Ano passado, além de Michel e Maxuell, também passaram Daniel Cruz, Jacó, Giancarlo e Angulo. Em 2016, foram cinco camisas 9: Rafael Oliveira, David Dener, Kahuan, Jônatas Obina e Marcelo Nicácio.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: